Página inicial > Z > Zuza Zapata > Meu Amor, Meu Abrigo

Meu Amor, Meu Abrigo

Zuza Zapata


Me dê a chance de fazer de nossas vidas, algo precioso
Que te darei todas as certezas do mundo
Feche os olhos e se jogue sem medo
Do que existe logo a frente

Te vi correndo de vestido branco
Cabelos soltos e sorriso estampado no vento
Cuido das flores e penso em você
Rego com toda delicadeza do mundo

E então enxergo a fragilidade
Que você finge não ter
Desabe, desmorone, chore
Até as lágrimas secarem

Estarei de braços estendidos aos seu lado
Entrelace os dedos nos meus dedos
E vamos, como sempre fomos
Pela cidade em movimento

Enfrentando o calor
O frio, o tédio e o trânsito
Não existe acaso
Não somos de passagem

Eu te provo todo o mistério
Que existe em nosso itinerário
Desde as primeiras palavras trocadas
Há energia triunfante
Do universo conspirando a nosso favor

E quando perguntaram ao leminski se o amor acaba
Prontamente ele respondeu que não
Que se transforma, em raiva ou em rima

O meu por você é prosa diária
Poesia horário, minuto a minuto
Confirmando a existência
Desse fio imaginário que nos une
Então não ignore os sinais

Não parta sem experimentar
Toda a beleza para nós guardada
Aceite meu abraço, meu beijo
Meu jeito, meu sexo, meu lapso
A violência que cometo contra mim
A integridade que ofereço a você

Pois sou grato pelo seu colo
Pelo seu afago, pelo seu perdão
Os conselhos que me doa
Pelo seu sono que vigio
Integridade que oferece a mim
E a violência contra mim que não me deixa cometer

Aceite nossa existência
E essa condição a nós dois imposta
Bem antes de nascermos
A de que fomos feitos um para o outro
E que o caminho nessas terras
Percorreremos juntos

Jogue todos os pesos para bem longe
E venha flutuar comigo
Meu amor, meu abrigo

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Zuza Zapata no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS