Página inicial > Rap > Z > Zudizilla > Vou Morar no Ar

Vou Morar no Ar

Zudizilla


(refrão)
Abra que eu quero ver esse céu azul,
Abra que eu quero olhar esse mar do sul.
Abra que eu quero voar o mais alto que eu puder,
Um dia eu vou sair, vou morar no ar.

Então me mostro como sou
Perante anjos e demônios,
Onde ando não sei se tô acordado ou sonhando.
Caminhando, os pés nas nuvens de fumaça da cidade,
Sociedade que não entende a personalidade.
Que eu nasci, eu já vim pronto
Com um conceito formado,
Sempre fui o mesmo preto estando ou não ao seu lado.

Aliado, só ditei na reta, não dá guela e vai,
Aguardado em cada festa porém não me espere,
Vai sozinho. deixa que eu sei o meu caminho,
Mereço o meu destino, conheço o que preciso.
Me alivio se me sento e fumo um blunt em paz,
Mas se em algum instante alguém me interrompe a paz.

É rotineiro, já não tem respeito pelo corre alheio,
Aqui não tem mais flores então pra que jardineiro fiel.
O leão de motel substitui o brilho das estrelas,
As janelas fecham pra que não se veja.
Sujeira do mundo, limpa o vidro e tá tudo bem,
Varre pra baixo do capacho e tá tudo bem.

Ninguém se importa, todo mundo sofre miopia,
Ninguém enxerga ou me olha como deveria.
Mais um filho de maria impulsivo,
Mais um crescido ali na beira do abismo,
Mais uma voz que fala pouco mas prende atenção,
E mesmo rouco ainda ouço a voz do coração.
Sou meio injusto, não desculpo quem causa injustiça,
Nem um pouco culto, nem mito menos fã de policia.
Dedico a vida a quem nunca me virou as costas,
Nunca me fechou a porta e tá aqui agora.
A qualquer hora que eu preciso tá comigo,
Odeio quem me odeia assim como odeio os beatles.

Não preciso tá pagando de heróI,
Nem preciso repetir que por aqui a rua é nós.
Eu sou o peso que faltava na gangorra da vida,
Pra mandar os reis de novo lá pra guilhotina.
Vários falam de esquina, mas procura e vê se acha.
Nessa loucura que é a rua, os fracos se agacha.

(refrão)

Abra que eu quero ver esse céu azul,
Abra que eu quero olhar esse mar do sul.
Abra que eu quero voar o mais alto que eu puder.
Um dia eu vou sair, vou morar no ar.

Respeito pleno a quem tá fazendo o movimento,
A guerra não parou, é tu que tá retrocedendo.
Tô trabalhando e mantendo o meu trampo novo
E aceso os cara vem quente no jogo e eu já tô fervendo há horas.
Aconteça o que acontecer com a gente,
Underground não é fase cumpade, é pra sempre.

Aqui tamo muito mais a frente de quem vem contra,
Vejo os x-9 na rua que só aponta.
Observa as roupas pra depois falar mal, quero ver ser bandido
Aí fora do teu quintal.
É, pelos parceiros, pelos guerreiros que tão comigo,
Pela sexta-feira do improviso.
Pelas garrafas de vinho por quem tá junto,
Por que firma comigo só no mesmo assunto.

Absoluto, kzero, estéreo, fazendo tag sai do muro e virar aéreo.
Sonoro, imploro por mais justiça,
E não corro quando vejo sirene de policia.
Quem disse que aqui bandido incomoda?
Aqueles que viveram nas calçadas de pelotas,
Fizeram história, conquistaram a glória,
E o nosso nome vai ficar marcado na memória.

(refrão)
Abra que eu quero ver esse céu azul,
Abra que eu quero olhar esse mar do sul.
Abra que eu quero voar o mais alto que eu poder.
Um dia eu vou sair, vou morar no ar.

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Zudizilla no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS