Página inicial > Rap > Z > Zudizilla > Vitória

Vitória

Zudizilla


Então demoro neguinho, por que chegou minha hora,
botar a mochila nas costas e renovar as propostas.
Busca pra fora meus versos em verbos quentes,
em brasa, mostrar que a gente precisa bem mais
do que pão e água.

Manter a cara sem se esconder atrás de base ou refrão,
nunca pensar em avião antes de pouper no chão.
Sei que o cifrão corrompe, mas meu bonde já tá formado,
descendo ladeira a baixo, invadindo cada espaço.
Seu mundo vai cair, quando sentir um tremor de terra,
quanto tempo sendo vidraça pra hoje eu virar pedra.

Que pena que tu não pensa em evoluir,
não vai sentir o gostinho da vitória se depender de mim.
Defendo minha raça como lobo à matilha,
sem medo de ser considerado chefe de quadrilha,
chefe de família, antes dos vinte de idade,
não é agora que eu vou negar a responsabilidade.

Se me chamarem pro fight eu tô pronto,
mas nem tenta assumir o trono por que ele foi destinado
a um só dono.
Não que eu seja melhor que os outros
que agem de maneira estranha,
é que eu rimo pois tenho rap em minhas entranhas.

Tamanha decepção em ouvir tanta rima pobre,
ainda tem humildade com coragem pra vim me chamar de pop.
Onde tá o hip hop dentro da sua mão,
misturado no sangue de quem briga pelo chão que pisa.

Sem intriga, falando o suficiente,
quantos por aí tem como signo a serpente.
Eu sempre fui inconsequente, por isso paguei bem caro,
mas me responsabilizo por cada gesto ou ato.
Cada vagabundo nato que trinca fazendo coro nos track,
cada vandalismo, cada ?, ou cada track.
Pode pôr a culpa em mim se precisar culpar alguém,
mas não vem cobrar uma postura que vocês não tem.

(Refrão)
Eu fui chamado pra suprir a falta de problema,
quem se acostuma com as pautas não vai reclamar da cena.
Eu preciso tomar postura pra que o mundo entenda,
que se eu não for a solução,
sou grande parte dessa encrenca. (2x)

Dúvidas vão surgir, a pergunta no ar,
você vai decidir se vai correr ou vai ficar.
Dúvidas vão surgir, a pergunta no ar,
você vai decidir se vai correr ou vai ficar.
Os cara pedindo ajuda e muitos só viram a cara,
pra sair melhor na foto,
quem sabe ser capa de álbum de Orkut,
a virtude não mais me importa,
se a linha dos trocha é reta,
eu sou garrincha em perna torta.
Se as nota comprasse cada letra do alfabeto,
faria rimas em braile só pra falar o que eu quero,
só pra nunca ficar quieto, só pra mostrar que eu tô certo,
só pra falar pros incerto -

Pode soprar, meu castelo não cai.
É mais do que imagem e locução,
minha voz em oscilação,
atingindo o coração de quem não passa credibilidade em nada,
que chega cheio de rima em cima,
pra não dizer nada.
A vida passa, o mundo muda, e só fica quem se adapta.
Seleção Natural de Darvin não foi captada.
Por que tem rima esperando um bom saculejo,
esperando o meu movimento, ?.
Tenha dó, vá buscar em algum livro inspiração,
deixa eu mesmo cuidar da minha vida, do meu som.
Se tem dinheiro não é por que eu me vendi sangue bom,
se vem as mina, não é por que eu sou bonito não.
É por que há verdade em casa mínimo detalhe,
faço cada uma das partes com cuidado de um freestyle.
Eu não posso errar e ter que pensar,
sim é preocupante,
não posso entrar no filme pra ser coadjuvante.
Eu vou pro alto e avante, o comandante aqui sou eu,
eu vou lutar pela chance de quem não se perdeu.
Não posso deixar de tomar o que é nosso de direito,
se eu não falar, quem vai reivindicar nosso direito?
Se eu fraquejar vão botar um outro na fita,
que tenha a pele mais clara e tenha a cara mais bonita.
Cheio de dançarina, rebolando feito puta. ? é tipo óleo,
se junta, mas não se mistura fácil não.

(Refrão ? 2x)
Dúvidas vão surgir, a pergunta no ar,
você vai decidir se vai correr ou vai ficar.
Dúvidas vão surgir, a pergunta no ar,
você vai decidir se vai correr, ou vai ficar.

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Zudizilla no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS