Página inicial > Rap > Z > Zudizilla > Maloqueiros no Sereno

Maloqueiros no Sereno

Zudizilla


Gingando pelas calçadas sem saber o que esperar,
A vontade de voltar é bem menor que a de continuar em frente.
Sei que sou mais um no meio desse mar de gente,
Sempre foi assim, mas agora é diferente.

Não sou mais tão inocente como era,
Hoje tenho condições suficientes pra me levantar sozinho,
Pra mover todas as pedras do caminho,
Que tão prejudicando meu percurso sim, mas a direção não.

Cê não tem noção da visão que se tem,
Quando procura alguém que pensa igual no mundo e não tem.
Criei um mundo só pra mim e nele eu era importante,
Se for parar pra pensar na verdade não tá distante disso.

Meu rap abrange vários mundos em um só,
E pros vagabundo real significa que eles não tão sozinho.
Quem não entende a importância disso,
Nunca vai ver diferença entre maloqueiro e bandido.

Nenhuma mãe cria filho pra sofrer,
Nem pra causar dor, nem pra viver respondendo
Sim senhor ou não senhor. somos mais que isso,
Não é nossa natureza, eu faço rima
Pra quem beija o crucifixo antes de sair pra rua.

(refrão)
Vários são assim que nem eu.
Pensam que tão só, e são só maloqueiros no sereno.
Vagando pelas madrugada fria,
Por isso cada rap que eu escrevo
É uma ponte pra outra esquina.
Por que vários são assim que nem eu.

Pensam que tão só, e são só maloqueiros no sereno,
Vagando pelas madrugada fria,
Por isso cada rap que eu escrevo
É uma ponte pra outra esquina.

Eu que nunca imaginei sair daqui e hoje vi,
Meu rap se espalhando por ai.
Eu era só mais um na esquina cantando baixinho
Pra não incomodar ninguém,
Não percebia que dali já incomodava alguém.

Andava pra mais longe, mandava vários pra longe,
Pensava longe enquanto caminhava onde a luz não toca.
Saímos das ocas selvagens da sociedade,
De capuz, cara amarrada,
Pra invadir seus lares pelo som que se prolifera
Mais que qualquer vírus.
Deixe eles pensar que somos poucos
Até nos verem unidos, reunidos em bandos de mochila,
Caminhando, marchando na noite fria,

Dropando os banco da praça, riscando os vidros de raiva,
Buscando a plenitude, ? vagabundo, no melhor estilo robin hood.
Transmitindo e repassando aquilo
Que tenho em comum com os maloqueiros no sereno,
Pois também sou um.

(refrão)
Vários são assim que nem eu,
Pensam que tão só, e são só maloqueiros no sereno.
Vagando pelas madrugada fria,
Por isso cada rap que eu escrevo
É uma ponte pra outra esquina.
Por que vários são assim que nem eu,

Pensam que tão só e são só maloqueiros no sereno.
Vagando pelas madrugada fria,
Por isso cada rap que eu escrevo
É um ponte pra sua esquina.

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Zudizilla no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS