Página inicial > Velha Guarda > V > Vitorino > Saias da União Cooperativa do Redondo

Saias da União Cooperativa do Redondo

Vitorino


Adeus vila do Redondo
Adeus não esperes por mim
Leva-te ai posta ao peito
Num raminho d´alecrim

Casas brancas ficam bem
Com um roda-pé azul
Viva os de Santa Suzana
Viva a Rainha do Sul


A "23 de Setembro"
Tem muito que se lhe diga
Na freguesia do Freixo
Nasceu uma cooperativa


Oh ribeira do Calado,
Cá me ficas na lembrança
Corres numa cooperativa
Que se chama "Boa Esperança"


"Cabeça Gorda" já foi,
Terra de grandes senhores
Mas que linda cooperativa
Mandam os trabalhadores


"Bento de Jesus Caraça"
Estas firme de pedra e cal
E o Vale da Serra d´Osso
Santo António do Adaval


Ocuparam-se estas terras
Ficaram em boas mãos
Viva o povo do Redondo
Vivam todos quantos estão

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Vitorino no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS