Página inicial > Sertanejo > V > Victor e Leo > Boteco de Esquina

Boteco de Esquina

Victor e Leo

Ao Vivo em Floripa


Não posso dizer o nome do lugar,
Mas era um charmoso boteco de esquina.
Dª Sônia fazia sanduíches e drinques,
Fernandinho deixava a moçada nos trinques,

Ele era o garçom.
Hei, garçom,
Lembro de uma mulata que era um pedaço,
De uma loira tão quente que deixava rastro.

Uma linda morena me deixou assim,
Com o marido do lado, sorria pra mim.
Eu era o cantor.
Oh! morena,

Aniversariante ganhava birita,
Cachaça no canudo era ?Maledita?,
Quem bebia esquecia da idade sem ver
Que o dia já estava para amanhecer.

Os meus parabéns,
Felicidades,
Fim de noite é sempre começo de dia,
Todo boteco tem um sabor que vicia.

Desligamos o som, eram cinco pras seis
E um bebum pediu ?Fio de cabelo? outra vez.
Ele era freguês,

Vamo atender,
Quando a gente ama
Qualquer coisa serve para relembrar...

Compositor: Victor Chaves

Letra enviada por Winkie

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Victor e Leo no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS