• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    No dia em que eu nascí
    Minha mãe me olhou e disse:
    - Esse vai ser mais um tipo atoa
    Eu não fiquei magoado
    Porquê sei que depois do parto
    A mulher ainda enjôa.

    Eu fui crescendo
    E vendo que a mamãe
    Realmente tinha razão
    Nunca gostei de trabalho
    O meu negócio era dormir no balcão.

    Arrumei um trampo no banco
    Mas nunca consegui cuidar direto
    Do dinheiro dos outros
    Eu fui fazendo o meu trabalho,
    Pagando as contas
    Mas sempre ficando com o troco
    Um dia o gerente sacou o meu esquema
    E me mandou embora,
    Subi na moto, caí na estrada,
    E é aqui que eu estou agora.

    Refrão:

    E onde quer que eu vá
    Estou sempre atrás de um drink
    E de uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Adoro um carteado e whisky
    Mas não resisto a uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Atrás da Bunda Boa eu vou,
    Vagabundo de bar é o que eu sou.


    Amores eu tive muitos,
    Mas nada que me levasse ao altar
    Ela queria família, casa e mobília
    E eu só queria transar
    Perdí a conta da vezes que saí fugindo
    Levando tiros pelas costas
    É quando a vida me desafia,
    E eu sempre dobro a aposta.

    Refrão:

    E onde quer que eu vá
    Estou sempre atrás de um drink
    E de uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Eu adoro um baseado e whisky
    Mas não resisto a uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Atrás da Bunda Boa eu vou,
    Vagabundo de bar é o que eu sou.
    (Dá lhe vagabundo)


    E finalmente cheguei aqui
    Sem grana e sem documento
    Peguei minha guitarra e saí tocando, huh!
    Afinado e no tempo
    Se puder, me pague um trago
    Meu cachê está no bar
    É que são muitos quilometros rodados
    E muita história pra contar.

    Refrão:

    E onde quer que eu vá
    Estou sempre atrás de um drink
    E de uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Eu adoro um carteado e whisky
    Mas não resisto a uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Atrás da Bunda Boa eu vou
    Vagabundo de bar é o que eu sou

    E onde quer que eu vá
    Estou sempre atrás de um drink
    E de uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Eu adoro um carteado, um baseado
    Mas não resisto a uma Bunda Boa (Bunda Boa)
    Atrás da Bunda Boa eu vou,
    Vagabundo de bar é o que eu sou
    Atrás da Bunda Boa eu vou,
    Vagabundo, vagabundo, vagabundo é o que eu sou.

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Velhas Virgens

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.