Página inicial > Rap > V > Valente > Vem Buscar

Vem Buscar

Valente


Ainda lembro, dos "boot" sujo em calçada molhada,
lembro dos joelhos ralados em calça desfiada,
lembro do quando é duro caminhar
com a chuva batendo nas tuas costas
implorando pra você parar

Seus cadarços amarrados pra você tombar,
os degrais mais altos pra tu tropeçar,
tua alma lavada fica sempre mais calada
quando a madrugada
vem e bate forte, te deixa pensar

No sentido de você existir
mais, no sentido de estar por aí,
faz tanto tempo que ando querendo dizer tudo que sinto
e não consigo por não ter alguém presente pra sentir

O que se passa por dentro da minha cabeça,
não importa o que aconteça, juro em crença
que você não vai entender...
Vivo problemas mas não descrevo-lhe as cenas
porque apenas um ser, é que liga o meu proceder.

Não sei o quanto aguento suportar,
Mas sei o quanto o mundo pode te julgar,
eu sei o quanto uma dor pode te fazer chorar
por isso enquanto eu tiver voz, pro mundo inteiro eu vou gritar

Não sei o tanto que eu aguento segurar,
Mais sei o quanto que eu rezo pra aguentar,
eu sei o quanto que o barulho do gatilho assusta
quando tá apontado pra sua nuca e ainda digo: Vem buscar!

No meio do escuro, iludido, já fiquei perdido
já nem mensuro os inimigos que me querem caído
já fui excluso de onde não era bem visto
e fui expulso de onde não era bem vindo

Sem caminho traçado fui mais pro fundo
quantas "veiz" já escutei que sou safado e vagabundo
mas se pode falar, tu não me abala rapá,
no pega pra capá sou eu que vou dar minha cara pro mundo

Pros tais fortes exercerem sua covardia, fina,
pros maestros regerem sua sinfonia
pois aquele que tem medo de viver não é merecedor, eu sou,
e agraço por tá vivo ainda

Sei que onde há dores é difícil suportar,
sei que quando o corpo treme é difícil parar,
mas também sei que toda chance é rara e devo aproveitar
pois quando o cano tá na cara a reza é pro cilindro não esquentar!

Não sei o quanto aguento suportar,
Mas sei o quanto o mundo pode te julgar,
eu sei o quanto uma dor pode te fazer chorar
por isso enquanto eu tiver voz, pro mundo inteiro eu vou gritar

Não sei o tanto que eu aguento segurar,
Mais sei o quanto que eu rezo pra aguentar,
eu sei o quanto que o barulho do gatilho assusta
quando tá apontado pra sua nuca e ainda digo: Vem buscar!

-

Mais um na luta, não vou deixar que um filho da puta me pare,
que as feridas do passado, todas sarem,
e os que apontaram dedos, julgaram os medos, criaram enredos,
qualquer ideia dessa já não vale

Não faço pedido ou dou ordem, qualquer proposta,
nem vou sujar meu dedo com uma par de bosta,
tô cansado de apertar ferida, a dor já foi sofrida, minha despedida
agora pode seguir com tua aposta

O inimigo não me assusta.
Encima das dificuldades tudo que é de bem se ajusta,
colocaram a glória à venda e quanto custa? (hã?)
É o preço da tua liberdade sem uma causa justa

Não sou o dono da verdade, pode pá,
mas pode pá que eu sou de verdade, pode acreditar,
sou guerreiro e guerreiro que é guerreiro quando cai
se ajoelha, se levanta e sobre gritando: Vem buscar!

-

Não sei o quanto aguento suportar,
Mas sei o quanto o mundo pode te julgar,
eu sei o quanto uma dor pode te fazer chorar
por isso enquanto eu tiver voz, pro mundo inteiro eu vou gritar

Não sei o tanto que eu aguento segurar,
Mais sei o quanto que eu rezo pra aguentar,
eu sei o quanto que o barulho do gatilho assusta
quando tá apontado pra sua nuca e ainda digo: Vem buscar!

-

Não sei o quanto aguento suportar
Não sei o tanto que eu aguento segurar
Eu sei o quanto uma dor pode te fazer chorar
E ainda digo: Vem buscar!

-

Força irmão, força!
Eles não podem nos parar,
Ninguém pode nos parar!
É nóiz.

Compositor: Rafael Valente

Letra enviada por Rafael Valente

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Valente no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS