• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Cê me conhece? Não? Então vai segurando...
    Aqui, o vida loca original que tá falando.
    Dois, zero, zero, oito
    O gueto continua com a corda no pescoço

    Policia invadindo os beco, pronta pra matar,
    atrás do vida loca gostava de pagar.
    Só que vocês chegaram tarde e o vida loca graduou,
    tá formado em direito, é chamado do doutor.
    Anda todo de gravata, de sapato bico fino,
    se colar lá no congresso vai acaba nos confundindo.
    Tem diploma igual ele e sabe o que é roubar,
    "mas em Brasília não se rouba" hahá vai se lascar

    Já se foi aquele tempo que seis passava batido,
    hoje o gueto tá na sul, seis tá todo ingrupido.
    A saúde do pais já morreu agonizando.
    A cultura, o lazer, não faz parte do seus planos.
    É Brasil, democracia na favela é prejuízo.
    Manda quem que pode, obedece quem tem juízo.

    - Vai ladrão, documento do veiculo e habilitação que que c faz?
    - Que que eu faço? Sou semi-analfabeto, nordestino e
    favelado. Tenho três predicado, a sinhô, esqueci,
    sô estudante de direito, quinto anista.

    Já era delegado só nos resta a opção, fazer daquele jeito,
    declarar que é ex-ladrão.

    Esse cara é nocivo, ele é contra o sistema,
    e formado em direito vai trazer muito problema.
    Induzindo a molecada a estudar um pouco mais,
    vai mostra que tem direito, que é só correr atrás.
    Já pensou, seu delegado, eles são a maioria,
    e com a raiva que eles tem lá da nossa burguesia.
    Sem contar com a segurança que nós presta pôs bacana,
    que quer ver o gueto morto, - tá gravando!- eu disse em cana!

    Tô de volta, tô no jogo, destemido e sem medo.
    Quem pensou que nós já era, trilha sonora do gueto!
    Contundente como sempre, arrogante só pros bico
    que só que zé povinha o que eu penso, o que eu digo.
    Nada contra, morô jão? Faz aí o seu papel,
    Fica frio que cú de burro também tem lugar no céu!
    Num foi eu quem quis assim, ceis que num gostou de mim,
    só que nunca se declara, fica só de tititi...
    Tá com medo? A carapuça mais parece a sua foto.
    Você acha que eu sô bruxo, que eu devo jogar na loto,
    já falei que é minha, pa, entra ai que essa é a fila.
    Mas cuidado com o ditado que malandro não cochila

    Delegado ele é forgado, continua provocando.
    Diz que acredita em Deus e não tem medo do meu cano.
    Diz que cano enferruja, fé em Deus move montanhas.
    Estuda direito e tudo, desse cara ceis num ganha.
    Diz que não me deve nada, que eu trabalho pro sistema,
    "bate ai meu Dvc, que aqui é sem problema".
    Eta cara abusado, vida loca boca dura,
    quero vê se ele forgava se hoje fosse a ditadura.
    Eu já tinha encaminhado esse rap pro inferno.
    Sorte que você num é Deus, é um semi analfabeto.

    E primeiro que não rap, eu sô rap, meu sinhô.
    Faz aí o seu trabalho, e me respeita por favor.
    Deixa a sua opinião, que eu sei que é pessoal,
    pra usar com aquele cara que entra lá no seu quintal,
    que assobia e que chama seu cachorro pelo nome,
    aí é a sua cara se fazer de super homem.

    Vai maluco, cala a boca que ce já falo demais,
    se não tivesse de dia, te mostrava como faz.

    Infelizmente é assim mesmo, vocês sempre tem razão
    mas o deus a que eu sirvo vegeta até o vulcão.

    Eu não sei, parece ele só que, pa, diminuiu,
    eu mosquei, virei o rosto e o vida loca sumiu.
    Tá aqui no lugar dele, um pivete, o Zequinha.
    É marrento, ginga bem, ouve aí, fica na linha.

    Ai sistema, tô crescendo com mó ódio de você,
    estudando até umas horas que pra mó di quere sê
    delegado federal, vo prende todos os políticos,
    vo enche de tapa na cara, e vo pagar que é comigo,
    e vai se questão de honra embaça na de vocês.
    Ceis num era todo pã, tá chegando a nossa vez.
    Tô crescendo e tô lendo e tô só me informando.
    Tá achando que até quando vai fica nos humilhando?
    Você veio aqui no gueto pedi voto, nós te deu.
    Você foi lá pra Brasília e de nós se esqueceu.
    Vai pensando que tá doce, que eu penso amanhã
    por você numa cadeia, psicólogo, de van.
    Nada disso te ajuda, seu pilantra, seu ladrão.
    Sua ação no passado hoje é minha reação.

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Trilha Sonora do Gueto (T$G)

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.