• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    A justiça só é cega
    Quando não quer ver
    Quando a lei se nega
    A se fazer valer
    Para uns implacável
    Para outros maleável
    Ou até negociável
    Ter leis em questão
    É o mesmo que não
    Leis sem efeito,que abrem exceção
    Abrem precedentes a dúbia aplicação
    Nunca propiciarão
    Um estado de direito
    Assim não se terá verdadeira nação
    A impunidade
    É um grave problema
    É a face mais falha da sociedade
    É o lado mais sujo do sistema
    Como é que se sente
    Um simples cidadão
    Brasileiro descontente
    Com a situação
    Eu amo o meu país
    E amo a minha gente
    Mas me sinto infeliz
    Eu acho deprimente
    Esse estado de impunidade
    E improbidade,vergonha nacional
    Estado de injustiça,imundice e calamidade social
    Eu digo não,como cidadão
    Eu peço justiça,peço punição
    Punição exemplar,justiça enfim
    Não,não,não
    Justiça sim,impunidade não
    Punição exemplar a todos os culpados
    Sem nenhuma exceção
    Aos poderosos,abastados,ou ao mais nobre barão
    Famigerados doutores,ricos ou bacanas
    Sendo culpados,estejam todos em cana
    Parlamentares pilantras,políticos interesseiros
    Deputados descarados,banqueiros trapaceiros
    Vereadores,prefeitos,governadores e empreiteiros
    Corruptos,corruptores e seus fiéis escudeiros
    Magistrados safados,empresários salafrários
    Traidores da pátria,fazendo o povo de otário
    Punição exemplar
    Aos bandidos escondidos
    Na imunidade parlamentar
    Fazendo falcatruas,as escuras fazendo fortuna
    Com o seu voto que colhem na urna
    E saem às ruas como se nada houvesse
    Ninguém lhes importuna
    Mesmo quando enriquecem
    Às custas de favores escusos do clientelismo
    Do uso e abuso do fisiologismo
    E das benesses do cobiçado poder
    Eu digo não,não pode ser
    Quanto descaso,quanta omissão
    Quem pode se safa
    O pobre é quem paga
    Eu peço punição,punição exemplar
    Não,não,não
    Justiça já,impunidade não
    A legião dos excluídos vai muito mal
    Banidos que estão do convívio social
    Debaixo dos barracos,pontes e sinais
    Não desejam mais que uma vida meramente normal
    Na televisão,em todos os canais
    Aparentemente tudo vai bem demais
    Logo vem outro carnaval
    E fica tudo bem no país do futebol
    Se rouba,se extorque,se frauda,se mata
    Se burla,corrompe,sonega e escapa
    Sem punição,nessa terra sem lei
    Quem tem muita grana
    Nunca vai em cana
    Bandido rico é rei,até quando eu não sei
    Eu quero ver quando é que vai se fazer
    Uma verdadeira nação
    Com direitos e deveres iguais pra todo e qualquer cidadão
    Eu quero ver,punição enfim
    Não,não,não
    Justiça sim,impunidade NÃO !

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Tribo de Jah
    Playlists

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.