• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Informações do Álbum Train
    Train
    Ouvir álbum completo Train Ano de lançamento: 1998Aware Records
    x
    Ver discografia completa »
    PLAY

    Encontrou algum erro na letra ou tradução? Colabore com a gente clicando nas frases abaixo ou enviando uma correção completa »
    Free
    Staring at the dark again
    You left your silhouette upon my pillow
    Right inside the night
    I'm waiting for the light
    Seems like I'm in the middle
    Workin for something that I can't touch
    And sometimes can't even believe in - woh

    Cradled by the hands of fate
    The faith that sometimes wraps around too tight - so tight
    They call me free - But I call me a fool
    They call me free - But I call me a fool

    Well I look back at April, but she won't look back at me
    No, no, no
    So I pray in May for June to stay
    But she just came to wash into the sea - away
    They call me free - But I call me a fool

    Slipped down to Mexico, started messin with her yellow afro
    Slipped down behind the sheets, started talkin bout Pistol Pete
    Slipped down to the African, started talkin bout what she can do
    Well here we are again, back where we started

    Slipped down to the dark again
    You left your silhouette on my pillow - hey
    Well I'm right inside the night, I'm waitin for the light
    Seems like I'm in the, seems like I'm always in the middle
    They call me free - But I call me a fool
    Libertino
    Encarando a escuridão de novo
    Você deixou seus contornos no meu travesseiro
    Bem no meio da noite
    Eu estou à espera da luz
    Parece que estou no meio
    Trabalhando por algo que não posso tocar
    E que por vezes em que sequer acredito - woah, woah

    Embalado pelas mãos do destino
    A fé que às vezes envolve demais - demais
    Me chamam de libertino - Mas eu me acho um tolo
    Me chamam de libertino - Mas eu me acho um tolo

    Bem, olho para trás, para Abril, mas ela não me olha de volta
    Oh, não, não, não
    Então eu rezo em Maio para Junho para ficar
    Mas ela só veio para um banho de mar - embora
    Me chamam de libertino - Mas eu me acho um tolo

    Escapei para o México, comecei a bagunçar com o africano amarelo
    Escorreguei para trás das folhas, comecei a falar de Pistol Pete
    Escorreguei para o negro, comecei a falar do que ela pode fazer
    Bem, aqui estamos nós de novo, de volta para onde começamos

    Escapei para o negro de novo
    Você deixou seus contornos no meu travesseiro - ei
    Bem, eu estou na noite, esperando pela luz
    Parece que estou no, parece que estou sempre no meio
    Me chamam de libertino - Mas eu me acho um tolo


    Aviso

    Esta tradução ainda não está completamente revisada pelos fãs e equipe do Vagalume. Colabore conosco enviando uma correção completa »


    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Train

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.