Tonico e Tinoco
Página inicial > Sertanejo > T > Tonico e Tinoco > Monumento Nacional

Monumento Nacional

Tonico e Tinoco


("Joãozinho e Carolina
Começava a gatinhá
Comia no mesmo prato
Pra mór de não se larga

Na colônia da fazenda
Nos fundo do cafezá
Os seus pai era agregado
Do major Bento de Sá

Os dois crescero juntinho
Com seus pensamento iguá
Fizero juramento
Que havia de se casá

Quando tudo preparado
Pro casório realizá
Veio a guerra sanguinária
Os dois coração apartá

Joãozinho, na partida
Quis deixá recordação
Plantando um pé de roseira
Com espinho no coração

Carolina então, chorando
Fez o artá de São João
Enfeitou com a roseira
Onde faz sua oração")

Há muito tempo passava
Contando mês, ano e dia
A terra de pranto moiada
Roseira não florescia

Numa tarde a triste moça
Rezando Ave-Maria
Foi moiá sua roseira
Uma visão aparecia

Entre o ramo da roseira
Linda rosa floresceu
Desfoiando numa letra
Joãozinho já morreu

Soluçando apanhô a flor
E levou ao pé do artá
O meu destino é o convento
Com a cruz vou me casá

Quem passa aquela tapera
Da roseira bem pertinho
Se vê uma freira ajoeiada
Na beirada do caminho

A rosa que vai-se abrindo
Na fôia traiz dois sinár
Soletrando a gente lê
Monumento nacionar

Composição: Tonico, Juca Reis

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Tonico e Tinoco no Vagalume.FM

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS