Tonico e Tinoco

Mão Criminosa

Tonico e Tinoco


("Conheci num povoado
Um véio caboclo aleijado
Com a farta de uma mão
Perguntei do acontecida
Isso foi grande castigo
Pois eu só fez judiação

Eu desde pequenininho
Sempre fui pros maus caminho
Nunca tive compaixão
Esta mão que tá fartando
É de um pecado tirano
Que nunca terei perdão")

Uma tarde no portão
Minha mãe chamou atenção
Não faça mais judiação
Meu fio ocê anda errado

Pra que não mais continuasse
E essa prosa terminasse
Lhe dei dois tapa na face
Foi meu úrtimo pecado

A infeliz cambaleando
E com os zóio lagrimando
Pouco a pouco foi fechando
Ela quis me perdoá

Sua voz já não saiu
Essa dor não resistiu
A pobrezinha caiu
Pra nunca mais levantá

Em soluço entrecortado
Passei a noite acordado
Sempre chorando a seu lado
Sem ter mais consolação

Mas na hora da saída
Enlutou a minha vida
Ela deu a despedida
Mas não pode dá o perdão

Fui perdendo o meu sentido
E gritando arrependido
Fiquei um louco varrido
E garrei a machadinha

Vendo a mais triste desdita
E com uma força esquisita
Decepei a mão mardita
Que matou minha mãezinha

Composição: Tonico, Ado Benatti

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Tonico e Tinoco no Vagalume.FM

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS