Tonico e Tinoco

Garimpo

Tonico e Tinoco

32 Anos


Eu vendi minha sitioca
Coberta de plantação
Foi pra banda do Araguaia
Cuidá de outra ocupação

Fui tirá gema brilhante
Que dá no meio do chão
Foi comigo a Inhazinha
E nossa fia Conceição

O rio tava bamburrando
Na Cachoeira do Trovão
Cascaio na beira d'água
Tá dando fascinação

Arranchei a minha traia
Naquele bruto sertão
E plantei nossa morada
Lá na vorta do areião

Comecei o meu trabaio
Na Rocha do Gamelão
Na tocaia do Xavante
Deixemo rastro no chão

Sem pensar na emboscada
Do servage do sertão
Foi triste o fim do garimpo
Que triste recordação

A minha sorte tão negra
Levou tudo de rordão
Roubaro minha bateia
Escapando em batelão

Os índio matô Inhazinha
Carregaro a Conceição
Tempestade no meu rancho
Derrubô tudo no chão

Hoje longe, muito longe
Trinta légua de estirão
O rigor de uma saudade
Que ficô no coração

Perdi todo o meu tesouro
Naquele bruto sertão
Adeus rio do Araguaia
Cascaio da solidão

Composição: Tonico, Galício Nascimento, Piraci

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Tonico e Tinoco no Vagalume.FM

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS