Quebranto

Teresa Cristina


O samba ainda vive nas escolas
E terreiros de bambas
O samba não atende aos apelos
De quem não lhe quiser
O samba, negro forte, destemido
Foi enfeitiçado
Quebranto quando pega em pai-de-santo
Faz a corda roer
O samba não desiste
Ele não cansa
Insiste, ainda que sem esperança
O samba sempre foi da madrugada
Malandro que não dorme
Não sabe de nada.

Compositor: Alfredo Del-penho E Z.l

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Teresa Cristina no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS