Página inicial > Rap > T > Terceira Safra > Tímidos (Part. Godo)

Tímidos (part. Godo)

Terceira Safra


Eu guardei minha melhor cantada pronta
pra chegar, investir
Parecia criança que quando vê doce aponta
Ela lá, eu aqui, e essa garota nem se dá conta
que o mundo para e desmonta
toda vez que ela sorri

Faltou confiança pra mim
Eu girando o copo esperando ela me notar
enquanto ela canta e dança
como se o mundo fosse acabar
Encanta com seu jeito de olhar
Tímida, emana uma energia pelo ar

E eu tenho certeza, quanto mais bela
mais se sente presa (ow)
Símbolo de caras que querem usar e abusar
sem vínculo, e é como defesa
Fecha a cara pros rídiculo
Eleva a aura e decifra quem
combina o psíquico

Olho no olho é tão intimo
faz do momento legítimo
frio na barriga e o ritmo
acelerou, acelerou

E ela nem sabe o quanto que isso me trava
É uma guerra mas de hoje não passa
desce mais uma cerva
Timidez dá uma tregua
O foda é que quando cê demora pra chegar
na garota sempre cola um zé e leva, leva
E ela só observa, discreta no canto da festa
e eu procuro uma fresta
pra usar o tempo que me resta
Deu mais de três da madru
se eu não colar f**eu
geral já percebeu

O seu sorriso me trava, me deixa sem graça
Baby, não disfarça
Baby, não disfarça
E esse olhar que me mata (que me mata)
um minuto e não passa (que não passa)
Eu tenho tanto pra dizer
nada a perder
tanto pra dizer
nada a perder

Tão perto e tão longe, tão perto e tão tímido
Tão perto e tão longe

Vou sair e só de saber que ela vai estar lá
o coração já dispara
Produzi o melhor kit, perfume e o bute branquinho
treinei as palavras
Na frente do espelho me arrumo, ensaio
e repasso o que vou dizer
Ela se aproxima de mim fala oi
e eu mal consigo responder
Gaguejei pra responder duas letras
Mesmo assim persistiu o sorriso
Travei e admirei indo
Ela sempre de um jeito lindo, bela
que dispensa os psiu psiu
não cai na teia dos aranha
Ou será que ela sabe que quanto mais dança assim
mais ela me ganha
E quanto mais dizem que se insinua pra mim
mais e mais me acanha
E eu me sinto um mero mortal diante de uma deusa
e suas façanhas

Eu fantasiando e ela parece que não cansa
Bebe, ri, celebra, brinda e canta
E eu bolo a estratégia
Já mandei duas doses de Black Cowboy
E a coragem não chega parça
Desce mais uma dose sem boi, que de hoje não passa
Naturalmente radiante, encanta mas não se exibe
Tão segura que, me congela aqui
me deixa sem fala me inibe
Tão perto e tão distante
o tempo passa tão depressa pois
eu penso em dar um passo na direção dela e volto dois
Deus, será que não há uma ajuda extra, um atalho?
Se eu não tirar um coringa da manga
eu sou carta fora do baralho
Me peguei conversando com um copo vazio
Sem esperança nenhuma
Se a noite ainda é uma criança
eu perto dela também sou uma
O chão sumiu, o som também
quando percebi ela vindo
tremi, tremi, ela me pede calma
e eu peço desculpa por ser tão tímido

O seu sorriso me trava, me deixa sem graça
Baby, não disfarça
Baby, não disfarça
E esse olhar que me mata (que me mata)
um minuto e não passa (que não passa)
Eu tenho tanto pra dizer
nada a perder
tanto pra dizer
nada a perder

Tão perto e tão longe, tão perto e tão tímido
Tão perto e tão longe

O que é que eu vou dizer quando chegar lá?
O que é que eu vou fazer quando chegar lá?
Se eu gaguejar disfarça

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Terceira Safra no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS