Página inicial > Rap > T > Terceira Safra > Interseções

Interseções

Terceira Safra


Venho caminhando com as minhas pernas cansadas
Com o coração apertado, na rua e de cabeça baixa
Pensando numas 'fita' que me atormenta
Sentindo ódio de vozes que ás vezes me orienta
Que na fraqueza me leva em direção do abismo
Me torna cego a ponto de não enxergar além disso

Procurando o segredo da execução do meu medo
Pra quando as crises chegar, eu não entrar em desespero
E não escrever outra dessa molhando o meu caderno
Agoniado, eu percebo que meu inimigo é interno
Que vira e mexe, me segue, parece até minha sombra
Me faz perguntas, me irrita, me deixa louco, me encontra

Na madrugada sombria, na rua ou dentro de casa
Se eu tô sozinho é foda ele vem e muda minha cara
Me sinto fraco 'ás veiz', por não superar
Metade de metas na vida não consegui realizar!
Quero ir pro crime já chega essa é minha vontade

Porque não importa o que eu faça que
Eu vou ter a mesma imagem
Quero ver quem me enfrenta
Dizer que isso não pode, fui na entrevista de trampo
Passei por baixo e com fome
São 20 anos na merda, porra! Até que eu tentei
Trabalhar, ser honesto e foi assim que eu errei
Na minhas neuroses elimino quando me olho no espelho
A vida só me mostrou, que isso é um pesadelo

Irmão! Para de reclamar!
Jesus morreu sem boi 'sê' quer moleza pra ganhar
O que vem fácil vai fácil, vai, ergue a cabeça
Nunca desista aconteça o que aconteça
Nós mais que ninguém sabe o que é frustração
Que coragem inofensiva ataca fogo nos 'busão'
Meter bala em vacilão, trocar com as viatura
Peitar até fuzil sem tremer as estruturas

Família em primeiro lugar meu talismã
Me inspiro nos guerreiros dona fran e edvan
Já me tiraram pai, pelo amor de Deus!
Dessa vez não vão levar um dos meus, eu
Dane-se a guerra ela não veio até mim
Soldado e não covarde vai ser melhor assim quem?

Melhor que nós pra saber o que fazer
Se pisarem em você, nego bota pra fuder
Eu sei que é foda! A mente busca um abrigo
'Tiazinha' na favela colecionando jazigo
Mas irmão vamo aí, muda de fase
Pra cada 10 que morrem são 21 que nascem

Perigoso, inofensivo, até que ponto?
Vitória vem de nós e aí você tá pronto?
Se é demorou tamo junto pra lutar
Se não tem dificuldade não vai ter graça ganhar, é

Existem várias realidades diferentes, e essa é a nossa
É muito fácil falar o que pensa, mas é necessário
Assumir um compromisso com a verdade
Porque a verdade é uma só

São os 2 lados da moeda, outra face, o plano b
A parte heroica da jornada que nem todo mundo vê
Um tiro, um susto, um grito, um som, suspiro, me inspiro
Me resumo em versos pra não escrever um livro
De tragédia, horror, não dou ibope pra massacre
Pra mim é mais notícia os nossos na faculdade

E a explicação é simples, ninguém é incapaz
Mas é difícil se chegar quando se está uma volta atrás
Ser alicerce é a estrutura de uma casa
Que até a água quando cai forte do céu ameaça
Aqui, quem acorda 5 ou 6 pra encarar os 'busos'
Tromba quem ainda nem dormiu enquadrado nos muros

Força, bênção, não somos o que pensam
Arcar com obrigação sem ter condição
Pensamento não foge da missão de crescimento
Eu sou o que batalha, soldado, gladiador
Esperança de progresso em meio ao caos
A solução pra mais famílias do que um tal

Semearam o ódio no coração sofredor
Mas dou graças pela graça, essa semente não vingou
Caminhar. Pra frente é que se anda na missão
Batalhar pra que as conquistas sonhadas não sejam em vão
Não é preciso provar nada pra ninguém
Só prove a si mesmo que se pode ser alguém!

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Terceira Safra no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS