Página inicial > Rap > T > Tarja-preta > Conto de Fadas

Conto de Fadas

Tarja-preta


1-Parecia mais um Conto de Fadas tio
Amor igual a esse que nunca se viu
Eu era tratada como uma dama
Massagem nos pés, cafezinho na cama

2-Presente avontes, sem data especial
Um te amo ao encontro e outro no tchau
Porque eu o completava e ele a eu também
Eu era a sua Black- Louis e ele meu super man

3-Mas como diz o ditado, tudo tem seu fim
Não menos do que trágico ou mais ou menos assim
Começaram os perdidos influências dos amigos
Homem sem caráter não cola comigo

4-Bilhetinho no bolso, com telefone estranho
Meti logo meus pés, no rabo desse medonho
Não admito ser zuada, por homem feito nas coxas
Agora vai comer o pão do satanás seu trouxa!

Ele me dizia que era só meu
Eu lhe respondia, meu mundo é só seu
Minhas lágrimas secaram, eu posso falar
Me levanto após o tombo pra poder recomeçar

Eu... não corro atrás, não me humilho
Malandro que se acha esperto, mas dá milho
Téte-à-téte, na razão eu cobro, não vacilo
Quem me quer de verdade não sai do trilho

Sei que quem é merecedor, não merece perdão
Fez uma vez pra mim é sempre um vacilão
Mas não generalizo, tem sangue bom
Que tem bom caráter e representa na missão

Mantenho a compostura, não vou pagar de covarde
Dar o troco não faz meu estilo então não me cobre
Só de sumir da minha frente já é um puta favor
Não te ver nas avenidas e nas ruas, onde for

Telefone toca, maquiagem salto alto
Galera me chama pra balada, bora pro asfalto
Hoje não quero compromisso, nada agendado
Enquanto não acho o certo me divirto com os errados

Ele me dizia que era só meu
Eu lhe respondia, meu mundo é só seu
Minhas lágrimas secaram, eu posso falar
Me levanto após o tombo pra poder recomeçar

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Tarja-preta no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS