Zé Arigó

Sulino e Marrueiro


Foi em Congonhas do Campo
Que eu vi a estranha figura
Do moço Zé Arigó
Operando as criaturas

Um espírito de luz
Com a força das alturas
Que dá um poder supremo
Pra fazer as grandes curas

Eu não sou de defender
Esta ou aquela doutrina
Mas só quero esclarecer
Que a verdade é cristalina

Se ele cura os doentes
Sem conhecer medicina
Na Terra se faz presente
O poder da lei divina

Neste mundo de ambição
Onde impera a desavença
Que o caboclo Arigó
Cumpriu bonita sentença

Trabalhando noite e dia
Sem pensar em recompensa
Vai livrando sofredores
Das mais terríveis doenças

Se os homens compreendessem
O valor da humildade
Dava um pouco de sua vida
Em favor da caridade

Arigó e Chico Xavier
Duas fontes de bondade
Por sua missão na Terra
Terão paz na eternidade

Compositor: Teddy Vieira, Ado Benatti

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS