Viola Sentida

Sulino e Marrueiro


("Ao som de uma serenata
Com a lua na imensidĂŁo
E minha alma ferida
Ouça, viola sentida
Minha triste confissĂŁo")

Viola sentida que toca nas noites de lua
Como uma alma que geme nas trevas perdida
O som de tuas cordas vibrando dentro da noite
SĂŁo como frios punhais retalhando minha vida

Sinto o cansaço dos anos gelando minha alma
O tempo sempre seguindo seu ritmo forte
Por que nĂŁo para, viola, se vocĂȘ bem sabe
Que da vida agora sĂł espero a morte

("Pare, viola sentida
Não torture meu coração
Trazendo em meu pensamento
Saudosa recordação")

Farra, amores, orgias, prazeres desfeitos
JĂĄ sepultados no tempo dos anos passados
Hoje o que resta de outrora Ă© grande saudade
Saudade fria que mora em meu peito cansado

Viola sentida que sabe meu grande segredo
Por que seguiu os meus passos na longa jornada?
Teu som hoje sĂŁo espinhos que forram o leito
Da estrada que sigo ao rumo do nada

Compositor: Sulino

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS