Trem de Goiás

Sulino e Marrueiro


Meu canário já não canta na gaiola
A roseira no jardim também murchou
Já não faço meus versinhos na viola
Desde o dia que você me abandonou

Eu me sinto tão sozinho nesta terra
Os meus versos já não fazem mais sucesso
Toda vez que o trem apita lá na serra
Eu suponho que você vem de regresso

Mas você não vem, que maldito trem
Que não traz nenhum recado do meu bem
No trem de Goiás eu não subo mais
Pois carrega o que é da gente mas não traz


Meu canário já não canta na gaiola
A roseira no jardim também murchou
Já não faço meus versinhos na viola
Desde o dia que você me abandonou

Eu me sinto tão sozinho nesta terra
Os meus versos já não fazem mais sucesso
Toda vez que o trem apita lá na serra
Eu suponho que você vem de regresso

Mas você não vem, que maldito trem
Que não traz nenhum recado do meu bem
No trem de Goiás eu não subo mais
Pois carrega o que é da gente mas não traz

Compositor: Palmeira, Biá

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS