Remorso

Sulino e Marrueiro


De certos tempo pra cĂĄ
Pra mim tudo entristeceu
JĂĄ nĂŁo posso mais cantĂĄ
Minha voz emudeceu

Lembrando triste e saudoso
Num amor que jĂĄ foi meu
Eu desprezei sem motivo
E agora me arrependeu

Esse amor fiel que eu tive
Por mim muito ela sofreu
No dia que nĂŁo me via
Chorar era alĂ­vio seu

Minha sorte era brilhante
E o destino escureceu
Pela minha ingratidĂŁo
Quem sofre agora sou eu

Desprezei por um capricho
Motivo nunca ela deu
Nesse dia ficou doente
Do gorpe que recebeu

No dia da sua morte
A aliança devorveu
Com meu retrato na mĂŁo
A coitadinha morreu

Me tranquei dentro de um quarto
Depois que isto aconteceu
NĂŁo suportei mais o pranto
Pra mim tudo escureceu

Até o cantar dos påssaro
Parece que entristeceu
Remorso se encarregou
De dar o castigo meu

Compositor: Anacleto Rosas Jr., Arlindo Pinto

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS