O Padre e o Ateu

Sulino e Marrueiro


Certo dia eu vi um ateu
Com um vigário em discussão
Inventou que as image
Era tudo uma ilusão

Se estas imagem falasse
Causava admiração
Como as imagem não fala
Não passa de tapeação

O vigário respondeu
Vai pra lá cabeça dura
Tu bem mostra que não leu
A sagrada escritura

Quem não ama o retrato
Não quer bem a criatura
Quando morre vai pro inferno
E o corpo pra sepurtura

As imagem seu vigário
É vocês mesmo que faz
Pra vendê lá no comércio
E aumentar seus capitais

É uma coisa que eu condeno
E não vorto rasto atrás
Pra encher barriga de padre
Meu dinheiro é que não vai

O vigário respondeu
Você deve compreendê
Que a vida de um padre
Quarqué um não pode tê

Se você é um farrista
Os padre não pode sê
Nossa vida é jejuar
E rezá pra lhe valê

O ateu disse pro padre
Não se zangue não se torre
Eu queria só um tostão
Cada frango que ocês come

Eu conheço muitos padre
São igual a quarqué home
De dia são sacerdote
De noite são lobisome

O vigário disse veja
Com que conversa que vem
Devia ser arrancada
A marvada língua que tem

Pois quem fala már de um padre
Faz um pecado também
Todo sacerdote ensina
Só o caminho do bem

O ateu virou e disse
Padre comigo é nos pés
São que nem dono de casa
Não perdoá os alugueis

Quando nasce cobra trinta
Quando morre cento e dez
A missa dos sete dia
É quatrocentos mirréis

O padre deu uma resposta
Que venceu o adversário
Nenhum padre não lhe obriga
Entregar o seu salário

Mas na hora da sua morte
Vocês pega no rosário
Pra podê tá bem com Deus
Já manda chamá o vigário

Compositor: Teddy Vieira, Lourival dos Santos

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS