Madre Terezinha

Sulino e Marrueiro


Joanito e Terezinha
Desde criança se amava
Mas o pai de Terezinha
Com esse amor nĂŁo concordava
NĂŁo queria que sua filha
Com Joanito se casava
Pra cumprir um prometido
Onde ele declarava
Num convento da cidade
Sua filha ele internava

Terezinha no convento
Seu amor nĂŁo esqueceu, ai
Joanito foi pra guerra
Cumprir o destino seu
LĂĄ nos campos de batalha
Muita dor ele sofreu, ai
Lembrando da sua amada
Muitas lĂĄgrimas verteu, ai
NĂŁo podia conformar
Com a sorte que Deus lhe deu, ai

Pra socorrer os ferido
O comandante pediu, ai
Que mandassem enfermeiras
Que tivessem sangue frio
A madre superiora
As irmĂŁs entĂŁo reuniu, ai
Escolhendo justamente
Quem nos hospitais serviu, ai
E a madre Terezinha
Pra guerra também seguiu, ai

Sob uma chuva de bala
Ouvindo pranto e gemido
As madre ia socorrendo
Todos que estavam ferido
O sordado Joanito
No chĂŁo tava estendido
Com uma bala bem certeira
Seu peito tinha atingido
Seu grito de desespero
Depressa foi atendido

Quando aquela mĂŁo suave
Na sua face tocou, ai
Quis falar arguma coisa
Mas a morte nĂŁo deixou
Também madre Terezinha
Quis falar mas sĂł chorou, ai
O destino caprichoso
Este encontro preparou, ai
Seu querido Joanito
Dos seus braços Deus carregou, ai

Compositor: Sulino, Augusto Toscano

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS