Homem de Bem

Sulino e Marrueiro


Quanta alegria tem neste ambiente
A noite faz o céu escurecer
Os coronéis vem chegando alegremente
E os boêmios todos cantam de prazer

Em cada sala tem um palco de orquestra
Que executa cada instante uma canção
Em cada peito tem um coração em festa
Em cada boca um sorriso de emoção

Quando o relógio anuncia a madrugada
A boemia vai perdendo sua vida
Em cada mesa um mulher embriagada
Em cada copo tem um resto de bebida

Lá no horizonte vai morrendo a luz da lua
E os coronéis regressando para o lar
Somente eu permaneço nesta rua
Porque não tenho mais aonde me abrigar

Já fui feliz, já tive um lar como abrigo
E uma esposa que por mim tudo fazia
Por ser ingrato fui seguir falsos amigos
Desprezei tudo pra viver na boemia

Hoje sem lar, sem dinheiro e sem amigos
Eu reconheço que já não sou mais ninguém
E muita gente acha graça quando eu digo
Que algum dia eu já fui homem de bem

(Pedro Paulo Mariano – Santa Maria da Serra-SP)

Compositor: Sulino, Benedito Seviero E Luiz De Castro

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sulino e Marrueiro no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS