Página inicial > Velha Guarda > S > Sílvio Caldas > Canção do Eterno Adeus

Canção do Eterno Adeus

Sílvio Caldas

O Seresteiro


Dentro de mim só existe
O pranto amargo, o pranto triste
De quem não sabe mais chorar
De olhos enxutos cheios de luz
Que a mágoa põe em todo olhar

Calo a razão que insiste
Que ainda devo procurar
Alguém que me queira uhh
Como eu te quero assim
Com este amor sem fim
Louco assim, assim

Dentro de mim só existe
O pranto amargo, o pranto triste
E agora eu sei
Vai transbordar
Pois que chegou a hora do adeus
Do eterno adeus

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sílvio Caldas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS