Mundo

Sergio Saas


[Eduardo parte 1]:

Minha biópsia apontou um tumor de rancor
o efeito da exposição a pólvora é devastador
minhas células são mortas pelo germe globalizado
com Rugger da américa, coca colombiana em São paulo
meus anticorpos não protegem-se da engenharia
aeronáutica
que joga míssil de caça na escola de outra raça
a ignorância ganhou software, processador
HD pra armazenar o circo do horror
o homem é a única espécie do universo
que provoca dor no semelhante pra massagear o ego
luta de classe dominante dominado
cada multi do imperialismo ganha um país pra ser
explorado
escravos de Hong-kong fabrica TV japonesa
tênis americano mão escrava chinesa
não levantamos mais no ônibus pro branco sentar
mas nos elevador social não podemos entrar
atire a primeira pedra o rico culto
que não mereça vídeo conferência do ministério
público
inversão de valores 500 anos camuflados
o brinquedo da mansão do meu filho foi roubado
te colocam entre os ratos e o esgoto
pra um barraco no morro ser seu único sonho
pra que se um dia o inimigo te der um apê na cohab
você beijar seus pés, chamar de vossa santidade
infância morta resulta em PM morto
e vamos descer do busão que eu vou meter fogo
vejo a mensagem subliminar no carro de luxo
quebra o 7º mandamento e fica 10 anos recluso
não espere a estrela que guiou os três reis magos
a 2ª vinda acontece todo dia em cada parto
a torre de babel vai desabar se a humanidade
acreditar
que só no berçário existe a chance pro mundo se
salvar

[Refrão Sérgio Saas]:

Ainda há uma chance para o mundo se salvar
existe uma revanche
a nossa chance de ganhar


[Eduardo parte 2]:

Duelo teológico, guerra santa, guerra fria
terrorismo, racismo, nazismo, xenofobia
notícias são plantadas na globo nórdica
debates, réplicas, tréplicas, sem essência ideológica
o telemarketing da ONG sem fim lucrativo
não destina pra crianças com câncer o donativo
preso que arranca o coração tem mais coração
que o monstro que compra imóvel com a verba da doação
Abraão pela fé mataria Isaque seu filho
aqui o pai pela fome executa o sacrifício
alô vamos derruba a gente penitenciário
mortos antes da ação, fone grampiado
pra qualquer formação a base é a família
qual o emocional de quem só viu o pai em dia de
visita
ou de quem reforma a sepultura com a enxada
da sua familia pelo esquadrão da morte chacinada
que nasceu escolhida, quimioterapia
que uma única sessão destrua as células cancerígenas
os que matam os imigrantes nas fazendas de exaustão
trampando pra quitar a dívida infinita com o patrão
os que falsificam o xarope infantil com óleo motor
os que traficam orgãos pro alemão receptor
o homem andou como quadrúpede, quando quis se
levantou
criou o fogo, a linguagem, revolucionou
quem vende móveis na carroça pode ter cadeira de
lojas
de mentes simples nasceram marcas valiosas
é um cofre com segredo, ache a combinação
quebra as regras, protocolos, crie sua revolução
pro condenado, viciado, mendigo, traficante
pro alcoólatra, prostituta, pra todos a revanche
o azarão que acredita vence a corrida
quanto time rico viu a zebra pobre dar a volta
olímpica

[Refrão Sérgio Saas]:

Ainda há uma chance para o mundo se salvar
existe uma revanche
a nossa chance de ganhar

[Eduardo fala]:

Aí Saas o ditado é antigo mas é verdadeiro
enquanto a vida há esperança mano
a chance, a revanche, você cria
depende de você, mudar ou não
acorda e pensa assim
hoje eu vou mudar
hoje eu vou ser alguém
hoje vai ser diferente

Compositor: Sérgio SAAS

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sergio Saas no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS