Amarildo

Sérgio Lopes

Lentilhas


Desde os tempos de menino
Ele aprendeu nos becos
Que tinha um jeito mais fácil
Embora arriscado de ganhar a vida
Logo se enturmou nos bandos
Viciou-se em aventuras
Transformado em guerrilheiro
Armado e desordeiro
Aprontou mil loucuras
Cheio de pó e cerveja
Passava em frente à igreja
E ninguém compreendia
Quando ele dizia
Que Deus me proteja

Vem, Amarildo! Cristo te espera
Ninguém na igreja vai te condenar
Jesus te ama! Seu nome clama!
Decide hoje tua vida a Cristo entregar

Dava um sorriso contido, um aceno agradecido
Mas na igreja não entrava
Lá de fora olhava e seguia seu rumo
Durante a semana inteira
De sexta a sexta-feira
Se achava um bon-vivant
Numa alegria vã
Vivendo a pó e fumo
Como quem nada deseja
Passa sempre em frente à igreja
Quer entrar mas não consegue
Seu caminho segue
Sem a paz que almeja

Vem Amarildo...

Mas naquela madrugada, caiu numa emboscada
Era apenas um menino, mas como assassino
Ele foi torturado
De repente ouviu um tiro, e no último suspiro
Se lembrou daquela igreja
E de quantas vezes já foi convidado

Lá no chão da avenida,
vendo sangrar sua vida
pelo Nome ele clamou
E um sorriso marcou
A triste despedida

Vai Amarildo! Cristo te espera...
Ninguém lá em cima vai te condenar
Jesus te ama! Ele te chama
Tiveste a chance da vida a Cristo entregar

Compositor: Sergio Lopes

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sérgio Lopes no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS