Scalene

Febril

Scalene


Faz um tempo
Em suspensa ação
Hiberno
Em eterno verão

Pés pesados
Desliza o suor
Luto a guerra interna
De tempos febris

Sinto o sangue
Borbulhar
Debaixo
Da minha pele
Manchada

(Em cada andar
Uma história)
A foto do lado do berço
A urna que guarda o peso da morbidez
O sono que foge do corpo
O sonho que escapa do escopo do tempo real
(Adiado, dias finados)

Letra enviada por Silvia Castro

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Scalene no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS