Viradouro

Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro)


QUANDO ORUM SE ENCONTRA COM AYÊ
ÓH! MÃE-PÁTRIA! SALVE A SABEDORIA
EU QUERO CAMINHAR COM A NATUREZA
ME ENSINA A DESVENDAR TODA ESSA RIQUEZA
RECEBO DO SEU CHÃO A ENERGIA
E BATE BEM FORTE O TAMBOR
NAS RUAS DE SÃO SALVADOR
CONDUZ OS MEUS PASSOS, SENHOR DO BONFIM
OLORUM MANDOU CUIDAR DO SEU JARDIM
E DISSE MAIS, VAI BUSCAR NA MATA
NO BIO-COMBUSTÍVEL A NOSSA PROTEÇÃO
FILHA DO SERTÃO NO TABULEIRO
DENDÊ, MEU DENGO, ÓLEO DE CHEIRO

UM DIA OXALÁ ILUMINOU
TOCOU NO CORAÇÃO DA NOSSA GENTE
O ACORDO DO BEM SE FAZ ORAÇÃO
O MAR NÃO PODE INVADIR O MEU SERTÃO

SOPRA UM VENTO NOS CANAVIAIS
BROTA A DOCE ESPERANÇA DE PAZ
NA FORÇA DO TRABALHO DESSA GENTE
DO BAGAÇO NASCE UM TESOURO
O LIXO SE VESTE DE LUXO, RELUZ EM OUTRO
A ÁGUA DEIXA O CÉU E SE ABRAÇA COM O CHÃO
RENOVA A ENERGIA SOB AS BENÇÃOS DE UM TROVÃO
VERMELHO E BRANCO, QUE PAIXÃO

A VIRADOURO PEDE AXÉ
CAÔ XANGÔ, YANSÃ IALODÉ
VIRA-BAHIA, PURA ENERGIA
EXPLODE NUM CANTO DE FÉ

Compositor: Heraldo Faria, Flavinho Machado, Edu, Rafael E Floriano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro) no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS