Mangueira

Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro)


Deus me fez assim filho desse chão
Sou povo, sou raça...miscigenação
Mangueira viaja nos Brasis dessa nação
O branco aqui chegou
No paraíso de encantou
Ao ver tanta beleza no lugar,
Quanta riqueza pra explorar
Índio valente guerreiro
Não se deixou escravizar...lutou
E um laço de união surgiu
O negro mesmo entregue a própria sorte
Trabalhou com braço forte
Na construção do meu Brasil

É sangue, é suor e religião
Mistura de raças num só coração
Um elo de amor à minha bandeira
Canta a Estação Primeira

Cada lágrima que já rolou
Fertilizou a esperança
Da nossa gente, valeu a pena
De norte a sul desse país
Tantos Brasis, sagrado celeiro
Crioulo, caboclo, retrato mestiço
De fato, sou Brasileiro!
Sertanejo, caipira, matuto...sonhador
Abraço o meu irmão
Pra reviver a nossa história
Deixar guardado na memória...o seu valor

Sou a cara do povo...Mangueira
Eterna paixão
A voz do samba é verde-e-rosa
E 'nem cabe explicação'

Compositor: Lequinho, Jr. Fionda, Gilson Bernini E Clarão

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro) no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS