Beija-flor

Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro)


Águas do tempo
Fonte da vida purificação
No azul da fantasia mergulhei
Nas ondas da emoção
Lå no Egito começou o håbito de se banhar
Um ritual de prazer que conquistou a realeza
No Oriente imperou e os males da mente expulsou
Nas ervas o aroma renovou, nas termas a luxĂșria e o vapor
Chega a idade das trevas, o corpo se fecha, o sonho acabou
E o que dava prazer, virou pecado, o banho foi excomungado

As ĂĄguas rolaram
As mentes lavaram, clareou!
O Ă­ndio ensinou, o banho voltou
E o mundo se purificou

Renasce a esperança, toda corte é perfumada
A sujeira Ă© disfarçada atĂ© que um francĂȘs descobriu
Corpo limpo, corpo sĂŁo, o banho evoluiu
Banho de chuva, banho de cheiro oi...
Banho de felicidade, banho de gato amor
Relaxa e da calor de verdade, banho de lua ou de sol
Na cachoeira ou no mar, odoyĂĄ yemanjĂĄ
Oxum: a deusa do encanto, estende o seu manto
Aos orixås a nossa fé, quem banha o corpo, lava a alma
E toma um banho de axé

No chuveiro da alegria
Salve! As ĂĄguas de oxalĂĄ, embala eu babĂĄ
Feito um rio de magia que desĂĄgua luxo e cor
Banhando o povo vem a Beija-Flor

Compositor: Tom Tom, Marcelo GuimarĂŁes, Lopita, Jorge Augusto E Veni Vieira

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta mĂșsica

Ouça estaçÔes relacionadas a Sambas-Enredo 2009 (Rio de Janeiro) no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS