Página inicial > Rap > R > RZO > Rap é Isso Aí (Part. Rael)

Rap é Isso Aí (Part. Rael)

RZO


Papo reto, os malandro certo
Cantando nessa selva de concreto
Das quebrada ao centro
Passando os clima tenso, eu vou

Me esquivando dos b. ó óó
Rael da Rima e Rzo óó
À todos que se sentem só sóó
Tentando ver um mundo de amor ô-ô-ô-ó-ói

É você precisa prestar atenção Rap não é ilusão
Eu passei várias fases respeitei mané ou ladrão
Cê vai ver que é cruel o mundão
Cê só tem uma opção, tremer o chão

O som é favela, respeitou já era
Pega a seda e rapela, então bola uma vela
Os vagabundo e as donzelas, zé povinho naquela
A análise é fortíssima ó nos revela

Que o rap já batalha demais pela paz
A milianos que corre atrás, Rap é capaz
Se liga rapaz, é o certo que faz
Não descer pro jaz, nem baixar a cabeça jamais

É, cada mano sempre tem a sua história
Não acredito nesse papo de primeira e segunda escola
Pois bem, mano aqui também é professor
Cantamos com amor, tem valor
Malandro sonhador, é o que sou

Hélião e Sandrão, determinação
Toda mão incentivando a união
Com respeito Rzo, vários maluco, os bão
É Pirituba, Zona Oeste
Nossa participação, então

Papo reto, os malandro certo
Cantando nessa selva de concreto
Das quebrada ao centro passando os clima tenso Eu vou

Me esquivando dos b. ó óó
Rael da Rima e Rzo óó
À todos que se sentem só sóó
Tentando ver um mundo de amor ô-ô-ô-ó-ói

Minha cara no rolê sem dar pala
Meus manos cumprimento sim, eu respeito sim
Quem não deixa falha
Quem vive de ilusão aquele abraço a minha eu faço
Humildade eu trago no coração

Quem diz que é melhor dá até dó
Uma pá se fudendo, eu escrevendo
Pois Deus é melhor
Bem pior
Eu tô vendo o rap, o movimento inteiro cresce
Os mano investe eu tô na fita Rzo, Família Rzo

Então vamo que vamo
A união de vários mano, os maluco só
Nunca estive tão bem então
Vou dizer pros loco, o Rap não é chocho
Eu faço meu jogo pra não perder
Tá eu e você
Então pula e não empurra, e a paz vai prevalecer

A maioria dos maluco é correria
O respeito prevalece é o que fica

Embora armado, os mano ainda são reféns
Brincam com a morte, tentam fazer o bem
Quanto tem? Quanto vai? Quanto vem?
Só que quando vai, é só você mais ninguém

Papo reto, os malandro certo
Cantando nessa selva de concreto
Das quebrada ao centro
Passando os clima tenso, eu vou

Me esquivando dos b. ó óó
Rael da Rima e Rzo óó
À todos que se sentem só sóó
Tentando ver um mundo de amor ô-ô-ô-ó-ói

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a RZO no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS