O Sósia

Roberto Carlos

Pra Sempre: Década de 60


Tudo começou quando certo dia
Eu liguei pro broto que há tempos eu não via
E o que ela disse me deixou zangado
"Deixe de tolice, já tenho namorado"
Fui à casa dela e lhe falei então
Para essa história quero explicação
Quando olhei pro outro lado eu perdi a fala
Descobri um cara que tinha a minha cara

E até seu nome era igual ao meu
Um era demais, eu sei não era eu
E na confusão meu broto desmaiou
E sem solução o caso ficou

Meio atrapalhado, meio descontente
Ia já ficando quando alegremente
Uma grande idéia eu tive e então
Disse para alguém me traga um violão

E uma canção eu comecei mostrar
Mas o cara disse "também sei cantar"
Isso me deixou bem contrariado
Mas ele cantou tão desafinado

Que meu bem de tudo foi desconfiando
E ele envergonhado foi logo se mandando
Perdão ela pediu, um beijo eu lhe dei
E minha canção pra ela terminei

Uma grande idéia eu tive e então
Disse para alguém me traga um violão

E uma canção eu comecei mostrar
Mas o cara disse "também sei cantar"
Isso me deixou bem contrariado
Mas ele cantou tão desafinado

Que meu bem de tudo foi desconfiando
E ele envergonhado foi logo se mandando
Perdão ela pediu, um beijo eu lhe dei
E minha canção pra ela terminei
E minha canção pra ela terminei

Que papo furado!
Um cara com a minha cara, mora, não!

E minha canção pra ela terminei
E minha canção pra ela terminei

donpassito@uol.com.br

Compositor: Getúlio Cortes

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Roberto Carlos no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS