Costumbres (Costumes) (tradução)

Roberto Carlos


Costumbres (Costumes)


Eu pensei que eu poderia esquecer, alguns velhos hábitos

Eu pensei que tinha esquecido de coisas passadas

Eu pensei que eu poderia alcançar tolo dizendo

Essas coisas comuns da vida, não foram marcados

não acho que eu levaria algumas palavras

A partir dessas coisas simples que dizemos antes de dormir

De manhã, o dia, na cama e em uma conversa casual

Um beijo depois do café e outro dia também

costumes viveu coisas que eu falar com você

Eu não esqueço as noites felizes com os amigos


O fim do programa, tão cedo

abraço de afeto, luz

Essas coisas que só o tempo nos faz esquecer

E então eu me sinto tão sozinho, como eu sou agora

E eu respirar livremente que você pode ter. De repent

ser livre, e quase me assusta

me aceitar sem você, algumas vezes é difícil

Como posso esquecer dos costumes

se você não esquecer?

Costumbres (Costumes)


Yo pensé que podría olvidar, Ciertas viejas costumbres

Yo pensé que ya ni me acordaba de cosas pasadas

Yo pensé que podría lograr engañarme diciendo

Esas cosas de vida en común, no quedaban marcadas

No pensé que me harían falta unas pocas palabras

De esas cosas simples que decimos antes de dormir

De mañana el buen día, en la cama y en la charla informal

Un beso después del café y otro día igual

Las costumbres me hablan de cosas vividas contigo

No me olvido las tardes alegres con nuestros amigos


Un final de programa, fin de madrugada

El abrazo el cariño, La luz apagada

Esas cosas que sólo el tiempo nos hace olvidar

Y entonces me veo tan solo, como estoy ahora

Y respiro toda libertad que se pueda tener

De repente ser libre, ya casi me asusta

aceptarme sin ti, ciertas veces me cuesta

¿Cómo puedo olvidar las costumbres

si de ti no olvidé?

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS