Sem Ela

Rionegro & Solimões


Madrugada toda é agonia, já é quase um novo dia, outra
vez ela judia, Deus do céu que covardia. Ela não veio
(ela não veio)
Lua branca lua encantada, que clareia a madrugada,
estou chorando na calçada o beijo da mulher amada que
não veio (Que não veio).
Bate o desespero já não sei o que fazer, daqui a pouco
um novo dia vai nascer e eu aqui sem ela.
Preciso me conter me dominar, pra quando o dia clarear
ninguém me ver nesse chorar aqui por ela.

Lua daqui a pouco vai embora, diz pra Deus Nossa
Senhora que a saudade me devora aqui sem ela. (2X)

Coração bate no peito com a força de um tambor, tudo
isso é saudade, saudade do meu amor.
Diz que vem e nunca veio, deixa sempre sem ninguém,
chorando na calçada.
Quando um grande amor apronta a gente chora, a gente
anda, louco pela madrugada.
Coração toma juízo e aceite a realidade, dê um basta
nesse amor, chega de tanta saudade.
Coração finge de mudo, sempre dá uma de surdo quando o
assunto é esse amor.
Meu coração só inventa, não sei como a gente agüenta,
um dia a corda arrebenta e a gente morre de amor.

Madrugada toda é agonia, já é quase um novo dia, outra
vez ela judia, Deus do céu que covardia. Ela não veio
(ela não veio)
Lua branca lua encantada, que clareia a madrugada,
estou chorando na calçada o beijo da mulher amada que
não veio (Que não veio).
Bate o desespero já não sei o que fazer, daqui a pouco
um novo dia vai nascer e eu aqui sem ela.
Preciso me conter me dominar, pra quando o dia clarear
ninguém me ver nesse chorar aqui por ela.

Lua daqui a pouco vai embora, diz pra Deus Nossa
Senhora que a saudade me devora aqui sem ela. (2X)

Coração bate no peito com a força de um tambor, tudo
isso é saudade, saudade do meu amor.
Diz que vem e nunca veio, deixa sempre sem ninguém,
chorando na calçada.
Quando um grande amor acaba a gente chora, a gente
ama, louco pela madrugada.
Coração toma juízo e aceite a realidade, dê um basta
nesse amor, chega de tanta saudade.
Coração finge de mudo, sempre dá uma de surdo quando o
assunto é esse amor.
Meu coração só inventa, não sei como a gente agüenta,
um dia a corda arrebenta e a gente morre de amor.
Coração finge de mudo, sempre dá uma de surdo quando o
assunto é esse amor.
Meu coração só inventa, não sei como a gente agüenta,
um dia a corda arrebenta e a gente morre de amor.

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rionegro & Solimões no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS