Rei da Festa

Rionegro & Solimões

De São Paulo a Belém


Numa festa de peão
Certo dia eu cheguei
Da mesa de inscrição
Eu me aproximei

E disse pra comissão
Quero mostrar meu valor
Disse uma moça no momento
Num rodeio de talento não se aceita amador

Com muita educação eu dei minha resposta
Se aqui só tem campeão
Vou fazer minha proposta
Você escolherá o touro que me fará derrotado
Mas se acaso eu não cair
Dos prêmios que conseguir quero um beijo apaixonado

Com ajuda da comissão o touro foi escolhido
Foi momento de atenção
Não se ouvia um ruído
A moça disse sorrindo
Vai ser dada a partida
Pode despedir do mundo
Será o último segundo que você terá na vida

Deixei o touro no chão
Na poeira da arena
Com aplausos da multidão dei um beijo na morena
Ninguém traz a competência estampada em sua testa
Ganhei aquele troféu
Sai do banco dos réus
Para ser o rei da festa

Compositor: Rionegro / Domiciano

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rionegro & Solimões no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS