Planeta Azul

Rionegro & Solimões

De Bem Com a Vida Ao Vivo


A vida e a natureza sempre a mercê da poluição
Inverte as estações do ano, faz calor no inverno e frio no verão
Os peixes morrendo nos rios estão se extinguindo espécies animais, e tudo que se planta colhe o tempo retruibui o mal que a gente faz.

Onde a chuva caía quase todo dia já não chove nada, o sol abrasador rachando os leitos dos rios secos sem um pingo d´água
Quanto ao futuro inseguro será assim de norte a Sul.
A terra nua semelhante a lua, o que será desse planeta Azul? O que será desse Planeta Azul?

O rio que desce as encostas já quase sem vida parece que chora
no triste lamento das águas ao ver devastada a fauna e a flora
é tempo de pensar no verde regar a semente que ainda não nasceu, deixar em paz a Amazônia, preservar a vida estar de bem com Deus.

Onde a chuva caía quase todo dia já não chove nada, o sol abrasador rachando os leitos dos rios secos sem um pingo d´água
Quanto ao futuro inseguro será assim de norte a Sul.
A terra nua semelhante a lua, o que será desse planeta Azul? o que será desse Planeta Azul?

Compositor: Xororó / Aldemir

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rionegro & Solimões no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS