Medo do Espelho

Rionegro & Solimões


Fui mesmo um tolo e bobo em não te cuidar
Fui mesmo um tolo e bobo
Em deixar você fugir das minhas mãos

Agora sozinho estou contando estrelas
Garrafas na mesa e os olhos vermelhos
Fumando, bebendo, barbudo
Eu tô com medo do espelho
Se soubesse que doía assim

Cuidava mais dela
Mandava flores pra ela
Enfeitava nossa casa com mais de mil corações

Saía com ela
Jantava na luz de vela
Depois cantava no ouvido dela
As mais lindas canções

Que bobo fui eu
Que bobo fui eu
Como diz aquele velho ditado
Que só dá valor depois que perdeu

Agora sozinho estou contando estrelas
Garrafas na mesa e os olhos vermelhos
Fumando, bebendo, barbudo
eu tô com medo do espelho
Se soubesse que doía assim

Cuidava mais dela
Mandava flores pra ela
Enfeitava nossa casa com mais de mil corações

Saía com ela
Jantava na luz de vela
Depois cantava no ouvido dela
As mais lindas canções

Que bobo fui eu
Que bobo fui eu
Como diz aquele velho ditado
Que só dá valor depois que perdeu

Como diz aquele velho ditado
Que só dá valor depois que perdeu

Que bobo fui eu

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rionegro & Solimões no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS