Página inicial > Rap > R > Rincon Sapiência > Real Oficial

Real Oficial

Rincon Sapiência


Subi sem pegar o atalho
Tive tudo pra pedir arrego
Por isso que eu vou dar trabalho
Eu nunca tive um bom emprego
O mundo de cabeça pra baixo
A noite é meu aconchego
Eu sou guiado pelo meu som
Me chame de homem-morcego, ei
Que nem viola, eu faço moda
Transparente que nem Soda
Quebrada é tão ancestral
Nos comunicamos em roda
Um bolo de nota, peguei no banco
Em tempos de golpe, peguei no tranco
A chapa é quente pra gente
Presente, Marielle Franco
Presente, tô em todo canto
A rua é meu combustível
A gente não queima fusível
Quando a resistência é incrível
Eles paga pau, mas não paga mais
Pra eles, diploma é nível
O que vem do gueto tem que tá visível
Subi o preço que nem diesel
Diamante no pote, porção
No braço dos preto, torção
Vivo onde a cor tem o valor
Que nem capoeira e os cordão
Então nós chega de bondão
Vam'bora, vam’bora, meu bordão
Fazendo magia com o tambor
Não tem varinha de condão

Real
Cansado pra carai, real
Nas ruas, a vida real
Meu bonde mete dança real
Memo quando eu não tinha real
Risquei nas linha real
Sonhei, mas agora é real
O axé colabora real
Real oficial, real oficial, real oficial, real oficial
Real oficial, real oficial, real oficial, real oficial

Deixa seu corpo dançar
Deixa seu corpo querer, ow ei
Memo se for ancião
Memo se for um erê, ow ei
Deixa o perfume no ar
Faça que nem piriri, ow ei
Tô segurando os ponta
Faço que nem tererê
Eu tô levantando berimbau
Fazendo cair o seu queixo
Filosofia mete dança
Foi a Bahia que me deixou
Preto com as verde no bolso
Joguei o anzol, pescou
Raramente eu folgo na sexta
E, se eu folgar, sextou
Restou, andando na linha
Sou linhas de soco, linhas de roupa
O meu tempo tá curto
Mais curto que o short que mostra a popa (A popa da bunda)
Seu esforço é que nem tatuagem de henna: nem dói
Amor falso, respeito se for o Aldair Playboy
Pode assumir, pode assanhar
Se a batida bater, pode apanhar
Sem se acanhar, jogue pra ganhar
Deixe a bunda bater nesse calcanhar
Deixa a mão encostar nesse paredão
Deixe o punho cerrar e subir pro ar
Combinando luta e celebração
O espectador pode atuar

Real
Cansado pra carai, real
Nas ruas, a vida real
Meu bonde mete dança real
Memo quando eu não tinha real
Risquei nas linha real
Sonhei, mas agora é real
O axé colabora real
Real oficial, real oficial, real oficial, real oficial
Real oficial, real oficial, real oficial, real oficial

Ele é o mundo real
Ele é tão surreal
Sem efeito especial
Ou efeito crucial
Tá em rede nacional
Chama o break, chama o break
A malícia na notícia
Tudo fake, tudo fake
Tudo que é material
Me dizem pra desapegar
Mas tudo que é material
Nunca me deixaram pegar
Pé de manga no quintal
Skate louco no varal
Tipo uma família real
A terra preciso regar

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rincon Sapiência no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS