Página inicial > Rap > R > Rincon Sapiência > Primeiro Volante (Verso Livre)

Primeiro Volante (Verso Livre)

Rincon Sapiência


Ai, ai, Ricon Sapiência, conhecido também como Manicongo, certo?
É um dia de quebradinha com a lupa na cara
Ganhando todo o movimento e já vira uma música nova, é impressionante
Oie, a cultura do Mc se mantém vivo, okay?
Esse é o mundo Manicongo: Dramas, danças e afroreps
Vamo' bora!

Os kit novo tão limpo, por isso nós tá um nojo
As motos chamando no grau, meu olhar fazendo retrato
Cozinhando só no a garimpo, o chefe não faz miojo
O foco fica legal, carros e motos, cara tá chato
De copão e gelo de coco, a xenon eu chamo de sorte
O jeans é curto no shorts, o grave eu curto mais forte
Já tive sonhos no esporte
'Tamo portando camisa de time, 'tamo forgando aqui nesse campo
Eu tô evitando que a rima não rime
A vida de muitos é abalada, precisar ferver pra não ter gelada
Quem dera se fosse vaidade, quebrada só quer se sentir amada
Seguir o padrão é cilada
Ninguém segue moda, mas cria ela
Quebrada revela uma passarela
A cada rolê, uma desfilada
No rumo do topo a escalada; a cultura preta tá espalhada
Olha no meu olho e 'cê vê o gueto
A lupa na cara é espelhada
Que nem Lampião 'tamo no pião
A oposição quer seguir pegada, difícil saber qual a direção
A nossa sandália é tão quadrada

Cohab, Barroco, é o elo (É o elo)
Embreagem, pisei de chinelo (Chinelo)
Nas esquinas têm as padarias (Uau)
Os cachorros de pão-caramelo (Ai, ai)
Os frangos no giro, os feras no giro
Eu pensando nela revelo: Ela tá em outro giro, a coisa tá feia
Não paro de ouvir o som do Belo (Uh)
O jogo é mais ofensivo, mas hoje eu tô de primeiro volante
No meio de campo: Equivalente, sempre valente, também elegante
Malemolente, dito o ritmo
Por isso é tão rebolante
Odeia tambor, corpo mexendo, e sorriso largo é tão revoltante

Eu gosto do mar do sol, isso é tão bom de apreciar
Nossa cara pra denunciar e a nossa cota pra delicar
Cadê? Quem tá no conforto é difícil de renunciar
Faço acordo; acorde cifras; necessário é negociar
Oie, um pouco de diversão é uma direção que eu não vivo em volta
O amor é subversão e o mais comum é sentir revolta
Quando a África vem pra cá, sei que os Orixá tão fazendo escolta
A leveza é uma sensação: Pega quando solta

Nas nuvens eu tô surfando; nas alturas, eu vou deixar o astral
Vem quem vem sensualizando, ela joga no chão, pode ser fatal
Medo, medo, medo insano, nossa cultura no lamaçal
Ledo, ledo, ledo engano, eu posso lembrar do Yuri Marçal
Bom becker; Malbec, tá no ar o perfume
O batidão é tão bom
Rec: Pode gravar o verso, se assume
É sem refrão, então cheque leque
Então pode aumentar o volume
Verso livre nós mata, batata, mastigo tipo legume'
Sempre vivo na lara, sempre vivo na lara
Sem miséria? Tomara!
Aquela peça mais rara, vários kit na arara
Tudo fica tão maravilha quando arrebenta o stress
Tipo o Didi que eu fico, nem cavalo aguenta
Eis... Hahaha

Uau
Esse aqui é aquele trecho que o Dj mixa de música
Eu vou dar uma segurada, eu já parei de rimar, tá certo?
Esse é o verso livre, bebê
Haha, vamo' bora!

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rincon Sapiência no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS