• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    Ai ai
    Esse é o ritmo
    Certíssimo

    Quebrada, nós "memo", dóI menos, aceita
    A nossa obra sendo feita, abaixa que é tiro, eita
    Nos becos e ruas estreitas
    Pisante se ajeita com a peita
    Um coco verde chei de água
    É zambi que tem a receita
    Uma cara preta cheia de mágoa
    Esse retrato não é real
    Na selva sou rei como leão
    Eu não sou o macaco mais legal
    É carnaval, de se libertar ninguém perde a chance
    Avalanche
    Fácil morrer de amor, depois que nasce um romance
    Então, permita que o corpo dance
    O jogo é feito de lances
    O prazer de chegar ao céu sem sair do chão
    Quem sabe você não alcance
    Avance, no tabuleiro
    Não seja o mais fuleiro
    Corpo parado, eu digo que é um pecado
    Respeite o batuqueiro
    Louvemos o samba, tem calor e sedução
    É verão e vocês verão
    A mandinga vem de dentro, sérião
    Muitos tentarão e não serão
    A vida é uma percussão, sem ritmo ou sem repercussão
    Firme, não é como um filme, com cortes e edição

    Que a batucada seja um sinal de amor
    O corpo samba só quando se sente livre
    A minha área de conforto, a rua chamou
    O nosso bloco tá passando vamos viver
    Me chama que eu vou, (ê Iê)
    Eu tenho prazer em dizer
    Que a fim de dançar eu tô, uô ô
    Cheio de classe porque já tomei um passe
    Vou tirar um lazer

    Meu copo tem sabores
    Trago cores nos meus looks
    Tenho mentoras e mentores
    Da áfrica trago batuques
    Yeah, yeah
    Traduzindo para o francês, oui, oui
    Um clima quente, um qualquer
    Uma caipirinha de kiwi
    Sim, sim, tô achando que bateu larica
    Tô saboreando mexerica
    No verão eu fico bem tratado, hidratado, fica a dica
    A libido se intensifica
    Dançando ela desce, quica
    De repente o corpo tá colado, é a magia que se aplica
    Alegria que dura horas, cuíca, cavaco chora, revigora
    Carnaval, a elite adora, ao povo que eles ignora
    Ritmo de festa tudo lindo
    Posso chapar, posso chocar
    Sei que tem gente que odeia índio
    E na hora da folia usa cocar
    Vamos tocar, mas a serpentina não vai ofuscar retina
    É verão tô na intenção da manutenção dessa melanina
    O ano todo vamo "trabaiá"
    Então deixa samba até o sol "raiá"
    A rua, área de conforto, o lugar do laiá laiá

    Que a batucada seja um sinal de amor
    O corpo samba só quando se sente livre
    A minha área de conforto, a rua chamou
    O nosso bloco tá passando vamos viver
    Me chama que eu vou, (Iê ê)
    Eu tenho prazer em dizer
    Que a fim de dançar eu tô, (uô ô)
    Cheio de classe porque já tomei um passe
    Vou tirar um lazer

    Letra enviada por Playlists Do Vagalume
    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Rincon Sapiência

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.