Lo Que Esta Bien Esta Mal (tradução)

Ricardo Arjona


O que este bem este Ma


Tornei-me um homem de juízo, eu voto e resignei-me

Você caiu do penhasco, e orei e me benzi


já se rendeu ao Tesouro, e perguntar por quê

Se hoje eu estava marcado como hostil, porque eles nunca avançou


Meu nome é quem sabe, viver na frente daquele hotel

Eu coloquei minha vida e minha chave de pé mademoiselle


Não pergunte quem eu sou, ou se eu vir ou ir

Quem me dá para falar


Eu não sou ninguém de ascendência ou linhagem presumo. Nã

pena que eu tenho, eu valho o que eu perdi


Não acho que ninguém esta noite, enquanto eu tomo vergonha

Deixe que os outros sempre digo

O que é certo é errado


Eu joguei o protocolo, eu me amarrou e me desamarraram

E embora eu prefira ficar sozinho, eu sou tudo para você hoje


Eu tenho esse amor por uma noite, esquecer que o café

Tudo que os resíduos não é proibido, como visto


Não pergunte quem eu sou, ou se eu vir ou ir

Quem me dá para falar


Eu não sou ninguém de ascendência ou linhagem presumo. Nã

pena que eu tenho, eu valho o que eu perdi


Não acho que ninguém esta noite, enquanto eu tomo vergonha

Deixe que os outros sempre digo

O que é certo é errado


Não pergunte quem eu sou, ou se eu vir ou ir

Quem me dá para falar


Eu não sou ninguém de ascendência ou linhagem presumo. Nã

pena que eu tenho, eu valho o que eu perdi


Não acho que ninguém esta noite, enquanto eu tomo vergonha

Deixe que os outros sempre digo

O que é certo é errado


O que é certo é errado

eu valho, por isso tenho

valho tão perdido

Lo Que Esta Bien Esta Mal


Ya fui un hombre con juicio, ya vote y me resigné

Ya caí al precipicio, ya recé y me persigné


Ya rendí cuenta al fisco, ya pregunte para qué

Si hoy me tachan de arisco fue porque nunca avancé


Yo me llamo quién sabe, vivo enfrente en ese hotel

Pongo mi vida y mi llave a sus pies mi mademoiselle


No pregunte quién soy, ni si vengo o si voy

Que me da por hablar…


No soy nadie de abolengo, ni presumo pedigrí

No valgo por lo que tengo, valgo por lo que perdí


No piense en nadie esta noche mientras le quito el pudor

Que los demás siempre dirán...

Lo que está bien está mal


Ya jugué al protocolo, me amarré y me desaté

Y aunque prefiero estar solo, hoy soy todo para usted


Tengo este amor de una noche, que se olvida con café

Todo lo que no es derroche está prohibido como ve


No pregunte quién soy, ni si vengo o si voy

Que me da por hablar…


No soy nadie de abolengo, ni presumo pedigrí

No valgo por lo que tengo, valgo por lo que perdí


No piense en nadie esta noche mientras le quito el pudor

Que los demás siempre dirán...

Lo que está bien está mal


No pregunte quién soy, ni si vengo o si voy

Que me da por hablar…


No soy nadie de abolengo, ni presumo pedigrí

No valgo por lo que tengo, valgo por lo que perdí


No piense en nadie esta noche mientras le quito el pudor

Que los demás siempre dirán...

Lo que está bien está mal


Lo que está bien está mal

No valgo por lo que tengo

Valgo por lo que perdí

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS