Medo de Quê?

Renato Teixeira

Um Poeta E Um Violão


Os caminhos todos temos mesmo um dia que passar
O sentido desta vida é ir em frente, caminhar
O amor é uma flor que nasce em qualquer lugar
E essa flor um dia a gente colhe

O destino rola solto feito bola de bilhar
O futuro nunca dorme, seu trabalho é te puxar
Você pode ser caipira, não lhe custa, é só tentar
A razão é sua, escolha como usar

Não há segredo, não há segredo
Medo de quê?

Não me diga qual o drama que eu não quero nem saber
Quando o sono pega forte só nos resta adormecer
Se eu me sinto numa boa posso tudo compreender
O segredo é que não há segredos

Não há segredo, não há segredo
Medo de quê?

Os cavalos, galopando, galopam que nem você
E os motores dessa vida são difíceis de entender
A escolha é sempre simples, o difícil é decidir
Tudo é novo no que está por vir

Não há segredo, não há segredo
Medo de quê?

Os caminhos todos temos mesmo um dia que passar
O sentido desta vida é ir em frente, caminhar
O amor é uma flor que nasce em qualquer lugar
E essa flor um dia a gente colhe...

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Renato Teixeira no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS