Página inicial > Rap > R > Realidade Cruel > Tristes Recordações

Tristes Recordações

Realidade Cruel

Quem Vê Cara, Não Vê Coração


- vó vó
- que foi filho?
- cade meu pai?

Mano ve sua foto me da um aperto no peito
A saudade é infinita e não tem jeito
Se preferio role com os maluco do crime
Farinha avontade, só roupa de grife
De nike shox, no pulso swat, na cinta as glock
Obsecado pela morte
Foi várias vezes destaque no cidade alerta
Ve sua história interpretada no linha direta
Foi como um premio, neh, um oscar, um máximo
Saber q tava na lista
Dos 10 mais procurados dos deic
Pra você foi motivo de orgulho
Contagem regressiva no iml, cadaver com furos
So questao de tempo mano se sabia
Então do que valeu ser sanguinario na jualheria
Ter sempre na goma, so os baguiu da hora
E acaba com o cranio furado de bala pelos tiro da rota

Mano me diz do que que valeu
Do que valeu, do que valeu
Dinheiro maldito, cadeia, enterro
Do que que valeu, do que que valeu
Mano me diz do que que valeu
Do que que valeu,do que que valeu
Se no mundo do crime o final é o mesmo doque que valeu

A vida é loka
Lembro de nois no campão
Empinando pipa, correndo atraz de balão
Os anos se passaram o destino foi ironico
Vc troco a igreja pra assalta no caixa eletronico
Quantos e quantos pais de familia me falam
C enquadro no farol com as pt na cara
Era divertido neh vc só com 16, roubando até umas hora
No trafico fregues
Com uma pá de vagabunda interessera a sua volta
Ouro no pescoço, h externa, carteira, os dolar
Ainda lembro da mãe com a biblia e as lágrimas angustiada
Orando no canto da sala
Então do que valeu sonha com civic sonha com audi
Se a passagem rumo ao inferno pelo crime é a morte
Ter sempre ao redor so os baguiu dahora
E acaba com o cranio furado de bala pelos tiro da rota

Mano me diz do que que valeu
Do que valeu, do que valeu
Dinheiro maldito, cadeia, enterro
Do que que valeu, do que que valeu
Mano me diz do que que valeu
Do que que valeu,do que que valeu
Se no mundo do crime o final é o mesmo doque que valeu

Mano eu não esqueço a mãe
Desconsolada aos prantos
Quandu viu vc caindo na porta do banco
Todo furado de bruso no chão com a matraca
E os pm se abraçando e dando risada
Comemorando sua morte, estilo vitoria
Te exibindo na poça de sangue em frente
A giratoria
Foi como um baque irmão, um tiro que atravessa a nuca
Em meio a multidão as flores e a sepultura
Mo gritaria, lágrimas, tristes lembranças
Sua mulher com recem-nascido e 2 crianças
Se deixo pra traz mano cade a quadrilha
Que tanto se amava, tanto defendia
Não te deram nem se quer velorio descente
Nem ao menos ligaram pra dar os meus pesames
Então foi ilusão ter moto nervosa e joia
E acaba com o cranio furado de bala pelos tiro da rota

Mano me diz do que que valeu
Do que valeu, do que valeu
Dinheiro maldito, cadeia, enterro
Do que que valeu, do que que valeu
Mano me diz do que que valeu
Do que que valeu,do que que valeu
Se no mundo do crime o final é o mesmo doque que valeu...

By ceara_zinhu@hotmail.com

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Realidade Cruel no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS