Fotos

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS

O rastapé uma banda de forró universitário formada em São Paulo - SP, em 1999.

A banda já lançou seis discos: Fale Comigo (2000), Até o Dia Clarear (2002), Pode Relampejar (2004), O Melhor de Rastapé (2005), Cantando a História do Forró (2005) e Tudo é Forró (2006). A banda ainda lança em 2009 mais um álbum de estúdio, chamado 'Rastapé'.

Sobre os integrantes

JORGE FILHO

Aos sete anos, fui surpreendido por minha professora, na sala de aula quando cantava. Como castigo, tive que cantar na frente de todos, coisa que para mim foi muito difícil, por ser tímido. Depois do castigo, a professora adorou a idéia, e me fez cantar em todas as salas de aula.

Aos 10 anos, por incentivo do meu pai, aprendi algumas músicas para cantar nos forrós, e daí em diante, sempre estive envolvido com a música.

Uma coisa eu digo: fazer shows, viajar e cantar eram tudo que gostaria de fazer.
Hoje sou feliz porque faço o que gosto, e dou graças a Deus, por ter o dom de compor minhas músicas, principalmente 'COLO DE MENINA', que estourou por todo o Brasil, e nos lançou no mercado da música.

TICO

Comecei aos sete anos, tocando zabumba no Nordeste com meu pai. Aos 10, passei para a sanfona; aos 12, finalmente passei a admirar instrumentos de cordas, e a partir daí, passei a tocar guitarra.

Por morar em São Paulo, aprendi a gostar de muitos tipos de músicas, porem, nunca deixei de ouvir e apreciar as músicas nordestinas (Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, etc...).
Em 1999, já desacreditado da música e cansado do preconceito contra o forró, resolvi trabalhar em um emprego comum, e acabei vendendo minha única guitarra.

De repente, em maio de 99, apareceram em minha casa, dois rapazes (Marquinhos e Jair) interessados em formar uma banda de forró raiz. Logo comprei outra guitarra, e estava tocando nas casas de forró de São Paulo.

JAIR

Jair dos Santos Antonio, nascido em São Paulo em 18/02/77, iniciou na música em 1998, motivado pela cena do forró universitário.

Ganhou seu primeiro instrumento (triangulo) de Marquinhos, pois freqüentavam as casas de forró juntos, onde praticavam primeiramente a dança, e logo após, também tocavam o ritmo.
Atualmente se dedica às turnês do terceiro CD, e também ao estudo da música Afro, com o Mestre Dinho.

MARQUINHOS

Apaixonado por música, começou a tocar quando cursava o primeiro ano de Adm de Empresas. Formou um grupo de pagode, e tocava tantã em um barzinho na frente da faculdade, todas as sextas.

Quando estava no último ano, conheceu o movimento de forró universitário em São Paulo, junto com seu amigo e vizinho Jair.

A identificação foi grande, pois adorava dançar, e a dança é a principal característica do forró, freqüentando todas as semanas casas como KVA e Remelexo.

Passados dois anos desde que conheceu o movimento, foi passar o ano novo em Itaúnas (Espírito Santo), onde se tocava forró todos os dias, e a galera de SP, RJ, MG e ES que freqüentavam o movimento se encontravam. Foi lá que pintou a vontade de tocar. Decidiu comprar uma zabumba, e um triângulo para o Jair.

Na volta para São Paulo, começaram a procurar um sanfoneiro, e foram apresentados ao Jorginho do Acordeon e seus filhos, Tico e Jorge Filho, formando assim o RASTAPÉ. Largou o seu trabalho na Bolsa de Valores, e se dedicou totalmente à musica.

Fonte: com Myspace.com/bandarastape e Wikipedia

Site oficial

www.rastape.com.br