Rashid
Página inicial > Hip Hop > R > Rashid > Ninguém Me Para

Ninguém Me Para

Rashid


Viva o brilho do marabá
Filho digno do pará
Do espírito, boi-bumbá
Dom empírico a disparar sem parar
Comendo légua, rompendo a terra sem trégua
Cabra num arrega, num enverga
Ninguém mais me pega
Égua

Fruto do mote, do norte
Menino forte da terra
Em galope, corre e sacode
O ofício do esporte num emperra
Levaram as pernas
E as puseram em corridas eternas
Minhas veias fraternas
Me trouxeram às vias externas

Voando como robson caetano
Próximo do plano
Derrubando o tópico, humano
Sólido e soberano
Adentrando os polos urbanos
Solos, meridianos
Tirando dos poros o encanto
Pódio aos 13 anos

Campeão nacional, glória profissional
Trajetória fora do normal
De forma excepcional
Da amazônia, o oxigênio
O ótimo empenho dobra o que tenho
Na história, obtenho o sustento
A prova final, uau

Dona cláudia, minha morada
Suzete, fala por mim
Às amadas de corpo e alma
Trago as palmas sem fim
Grato por cada ato doado, rivaldo martins
De baixo pro alto
Rasgando o asfalto em pequim

Ninguém me para!
Cortando o vento e os quatro ventos
Pela conquista de novos sonhos
Correndo ao infinito para além do sol eu vou

Já ninguém me para!
Cortando o vento e os quatro ventos
Pela conquista de novos sonhos
Correndo ao infinito para além do sol eu vou

Mexo com sangue e suor, no remexo do carimbó
Sem desleixo, dou meu melhor
No desfecho, vou dando nó

Atleta veloz
Criado na foz dos rios do algoz
Desata os nós
Deixa os gringos em maus lençóis
Boy, arregala o zói, já perdeu
Galego num deu
Meu segredo, ói, num entendeu
O arrego comeu

Cedeu o impossível
No encaixo do imprevisível
Botei abaixo do nível o facho do invencível

Valeu o ouro, tesouro, o hino em estouro
Ouvindo a voz do povo em coro
Amor duradouro
Muita emoção e choro, decoro
Desde o criadouro
Superação, um fôlego novo me levou ao topo

Aos poucos, faço a síntese
Busco outros recordes
Treino com mais ênfase
Levo o público ao êxtase
Respiro, me inspiro, sigo
Me firmo e transpiro
Sou como tiro contínuo
Levo ao delírio os managers

Ham! quebro fronteiras, barreiras
Levo a igualdade à beira
Da liberdade à porteira
Adversidade é poeira
Tudo que a pele repele
O primeiro e o derradeiro
Alan fonteles, norte, nordeste
Sou brasileiro

Ninguém me para!
Cortando o vento e os quatro ventos
Pela conquista de novos sonhos
Correndo ao infinito para além do sol eu vou

Já ninguém me para!
Cortando o vento e os quatro ventos
Pela conquista de novos sonhos
Correndo ao infinito para além do sol eu vou
Já ninguém me para!
Cortando o vento e os quatro ventos
Pela conquista de novos sonhos
Correndo ao infinito para além do sol eu vou

Letra enviada por

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Rashid no Vagalume.FM

ÚLTIMAS

ESTAÇÕES

ARTISTAS RELACIONADOS