• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Play
    PLAY

    O ano é 2014

    Esse é o quarto capítulo

    Querido diário

    Esse som representa a volta, revolta
    Dos farrapos a pinheirinho, barracos do moinho
    Venho, pique Django livre, num Saara ferrenho
    Botando o dedo na cara do senhor de engenho
    Fazendo contas simples, pouca gente entendeu
    Eu cantei noiz + noiz, num mundo de eu + eu
    Pois bem, escolha o que condiz com seu caráter
    Que a minha cota é invadir as mente tipo hacker
    Mano, fiz disso meu aproach
    Meu caderno traz vida ao contrário do death note
    É o novo clube da esquina, sob a luz alva
    Função: salvar as vidas que o SUS não salva
    Sou seu incomodo, que num blefa só truca
    Já fui mosca na sopa, hoje sou cano na nuca
    É a selva de pedra, num enfeita
    Lobos a espreita neguim, e o pior, tucanos a direita
    Pressão, todo santo dia sem recreio
    Declaração de guerra na sua caixa de correio
    Boyzão, tirando num é raro
    Arrasta os médico cubano, mas aqui cês nunca pisaram
    E meu papel, a lá fidel, é fogo no céu, sou corte no véu
    Nos mande um Nobel
    Soldado Michel, zera o carretel, vai Maquiavel
    Na rua é cruel, é click, clack, blew! Inferno ou céu?

    Raiz é cordel, e patativa do assaré
    Protegido na guarda do homem de Nazaré
    Na fé, sem a mínima confiança nos 'home'
    Desses que mata nossos adolescente e some
    Seu racismo grita em orgia
    Igual essa suástica tatuada na sua ideologia
    Meu Rap vai do amor ao ódio, incorruptível
    Mas a mira'inda ta no seu sistema desprezível
    É tipo Sin City, corações num iglu
    Aqui onde a terra prometida virou xingu
    A luta segue, parça, num tem pausa
    Só que sem hashtag, pra vários num é causa
    Né? Ao combate, pro seu abate minha diss
    Contra a negligência que gera várias boate kiss
    O mundo é injusto e a gente não discerne
    Heróis tipo Mandela vão embora e por aí tem tantos verme
    Meu caso é sério doutô, grudo no colarinho
    Deixo os bunda mole em choque, efeito rolezinho
    Cês diz que o gigante acordo, eu to só olhano
    Porque o Rap já ta acordado a miliano
    E esse tem mais de 140 caracteres
    É trending topic na rebeldia dos alferes
    Fere sua carne, e faz seu espírito dizer: concordo!
    Esse é meu legado... Meu Diário de Bordo.

    Fim!

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Rashid

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.