• Vagalume
  • A-Z
  • Estilos
  • Top 100
  • Playlists
  • Rádio
  • Hot Spots
  • Notícias
  • Estações
    x
    Play
    PLAY

    Lembro de ser nós no famoso barracão, via
    Toda à sua luta pelo o pão do dia
    E eu lá, sem à mínima noção
    Gastando o meu tempo em frente da televisão
    Vendo à vida passar
    Me dizendo: "Olá neguim!
    To de passagem, mas ninguém passara por mim. "
    Vou falar... O que eu vi, ao vivo e a cores
    Me ensinou mais do que professores, poderiam ensinar
    Talvez sina, com roteiro lá de cima
    Minha carta de alforria pra você assinar
    Se a senhora me criou pra voar, mãe
    Não poderia subir sem te levar, mãe
    Porque orgulho é o que eu quero te dar
    E mais alguma besteira que eu possa comprar
    "É clichê! " Mas eu fiz por você essa canção!
    Se bem que todas às outras também são!

    São voltas que os mundos dão!
    São voltas que
    Quando eu me joguei, onde andei, tropecei, aprendi!
    Que são coisas dessa vida!

    E com dezessete eu sai de casa
    Filho quando cresce, diz que ganha aza
    Vai dona Neti Maria Carolina
    Bota ele na linha, cobra disciplina
    E com dezenove eu fui morar sozinho
    Agora à responsa é sua, garotinho!
    Foi tanto "perrengue"
    Eu só pedi ao rei que me guardasse
    Onde fui, aonde irei pelo caminho
    Orei como um monge
    Pequei como um mortal, que sou
    Doente até fugir do hospital, pro show
    Pedia uma carona no busão, "às vez"
    Minha tia arrumava o da condução, "às vez"
    Sofrido porque minha condição
    Era zero vírgula zero de remuneração, por mês!
    Irmão
    Eu pude ter certeza que os meus problemas
    Tavam numa multiplicação, por dez. Ou mais!
    Comprei jornais!
    E os classificados dizem: "Hei jamais! té mais. "
    Então, peguei minha bicicleta e parti
    Fui de Artur Alvim ao Mandaqui
    Dormi no frio de uma calçada de Sp
    Mas quem não tem nada vai ter medo de que?
    Ai que eu acordei pra perceber
    Que quem nunca apanhou dessa vida
    Também não sabe se defender

    São voltas que os mundos dão!
    São voltas que
    Quando eu me joguei, onde andei, tropecei, aprendi!
    Que são coisas dessa vida!

    (São coisas, são...)
    (São coisas, são...)
    (São coisas dessa vida!) (4x)

    Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção »

    Comente
    user 300 caracteres restantes. Enviar

    Todas as letras de Rashid

    Publicidade
    Notícias
    Mais notícias »
    Hot Spot
    Top Músicas do Vagalume
    Top 100 »

    As informações deste site são postadas integralmente pelos usuários. É importante dizer que é possível que os dados estejam desatualizados ou incorretos, sendo assim, o Vagalume exime-se de qualquer responsabilidade sobre as informações publicadas.Caso haja interesse em remover ou alterar alguma informação, entre em contato conosco.


    É permitida somente a visualização no site das letras de músicas encontradas aqui, vedada sua reprodução através de quaisquer outros meios (Lei 9610/98).Todas as letras de músicas são propriedade dos seus respectivos autores e divulgadas somente para fins educacionais.All lyrics are property and copyright of their owners. All lyrics are provided for educational purposes only.