Página inicial > Forró > Q > Quim Barreiros > Maria Jornaleira

Maria Jornaleira

Quim Barreiros


A Maria Jornaleira
É um caso de polícia
Ela bate, ela salta
Ela tem muita malícia

Quando a Maria se irrita
Faz o mundo revirar
Pega num pau e vai á luta
Bate e salta sem parar
Conheço aquela fera
É sobrinha do Zé do Bode
Quase ninguém acredita
Mas com ela ninguém pode

Com a Maria ninguém pode
Mas com ela ninguém pode
Com a maria ninguém pode
Mas com ela ninguém pode

A Maria Jornaleira
É um caso de polícia
Ela bate, ela salta
Ela tem muita malícia

Ela é igual à cabra
Dá um salto e de caminho
Se o gajo não for macho
Arrebenta-lhe com o focinho
Se não for bem esfolado
Vai cair numa esparrela
Quem disser que é muito homem
Quero vê-lo poder com ela

Quero vê-lo poder com ela
Quero vê-lo poder com ela
Quero vê-lo poder com ela
Quero vê-lo poder com ela

A Maria Jornaleira
É um caso de polícia
Ela bate, ela salta
Ela tem muita malícia

Quando a Maria se irrita
Faz o mundo revirar
Pega num pau e vai á luta
Bate e salta sem parar
Conheço aquela fera
É sobrinha do Zé do Bode
Quase ninguém acredita
Mas com ela ninguém pode

Com a Maria ninguém pode
Mas com ela ninguém pode
Com a maria ninguém pode
Mas com ela ninguém pode

Letra enviada por Playlists do Vagalume

Encontrou algum erro na letra? Por favor, envie uma correção >

Compartilhe
esta música

Ouça estações relacionadas a Quim Barreiros no Vagalume.FM

MIX DE MÚSICAS

ARTISTAS RELACIONADOS